Novo edital vai selecionar propostas artísticas para o Parque Cultural Casa do Governador

Publicado em 11/04/2023 às 16:07

Compartilhe

Novo-edital-vai-selecionar-propostas-artisticas-para-o-Parque-Cultural-Casa-do-Governador

Foto: Rodrigo Zaca/Governo-ES

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), vai abrir, na próxima segunda-feira (17), a seleção de propostas artísticas para o Parque de Esculturas do Parque Cultural Casa do Governador, localizado na Praia da Costa, em Vila Velha. Serão selecionados 15 projetos de todo o Brasil que vão compor a exposição permanente e temporária do espaço. O investimento será de R$ 1,8 milhão em recursos oriundos do Fundo de Cultura do Estado do Espírito Santo (Funcultura).

A chamada pública (Edital 01/2023) visa a contemplar as melhores propostas de esculturas, instalações e site-specifics, entendendo a relação entre arte, paisagem e arquitetura, considerando sua escala em relação à área externa natural do parque. Além disso, é um modo de incentivar e difundir trabalhos de artistas nacionais que contribuam nos campos das artes, meio ambiente e tecnologia.

A novidade foi anunciada pelo governador do Estado, Renato Casagrande, em suas redes sociais. “O Parque Cultural Casa do Governador fará um ano neste mês de maio e para comemorar vamos publicar esse novo edital. Dessas obras, cinco ficarão de forma definitiva no parque. Essa é uma oportunidade para nossos talentosos artistas e também para os visitantes que ganharam mais um local de entretenimento e de exposição ao ar livre. Esse edital é nacional, então qualquer artista do País pode participar”, destacou.

“Estamos completando um ano da abertura do Parque Cultural Casa do Governador e lançando mais uma chamada para artistas de todo o Brasil participarem com suas obras. Já temos 21 obras, sendo que as 10 temporárias serão renovadas agora, e outras cinco serão adicionadas ao acervo permanente – que já conta com 11 obras. Estamos muito animados para receber as novas obras e também apresentar mais novidades ao público”, comentou o secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha.

Período de inscrições:

As inscrições estarão abertas de 17 de abril a 1º de junho de 2023, por meio do Mapa Cultural. O edital e seus anexos já estão disponíveis no site da Secult.

Prêmios e valores:

O edital é aberto a artistas de todo o Brasil e 15 projetos serão selecionados em duas categorias de premiação: na Categoria 1 haverá o prêmio de até R$ 200 mil para cinco projetos de exposição permanente; e na Categoria 2 haverá o prêmio de até R$ 80 mil para dez projetos de exposição temporária. Do total de 15 prêmios, pelo menos cinco serão destinados a projetos propostos por pessoas negras (pretas, conforme classificação do IBGE) ou indígenas (conforme classificação do IBGE), mediante autodeclaração e o valor total de premiação do edital é de R$ 1,8 milhão.

Exposição permanente

No caso de projetos para exposição permanente, serão cinco prêmios com valor de até R$ 200 mil para projetos de escultura/instalação em escala monumental, sendo pelo menos três prêmios destinados a projetos inscritos por proponentes residentes ou sediados no estado do Espírito Santo.

Exposição temporária

No caso de projetos para exposição temporária, serão dez prêmios com valor individual de até R$ 80 mil para projetos de escultura/instalação em escala monumental, sendo pelo menos sete prêmios destinados a projetos inscritos por proponentes residentes ou sediados no estado do Espírito Santo.

Entenda a chamada para artistas

Os projetos deverão se relacionar com o espaço arquitetônico e paisagístico do Parque Cultural Casa do Governador de modo a se integrarem no espaço, a fim de articular um diálogo estreito entre as instalações, a paisagem e o público. Entre as possibilidades de linguagens, e para efeito do edital, entende-se:

a) escultura: formas espaciais em terceira dimensão, através da manipulação de materiais diversos em variadas técnicas, na tentativa de representar ou de apresentar algo.

b) instalação: manifestação artística onde a obra é composta de elementos organizados em um ambiente. A obra se conecta ao espaço, com o auxílio de materiais e técnicas variadas, na tentativa de construir uma ambiência, cena e/ou experiência, cujo movimento é dado pela relação entre  objetos, construções, o ponto de vista e o corpo do observador.

c) instalações sensoriais: trabalhos inovadores que articulem conceitos da arte e da tecnologia, correlacionados ao espaço/ambiente em que se inserem, dessa forma tirando proveito de situações como: luminosidade, sombras, vento, chuva etc. Propõe-se, ao mesmo tempo, uma dinâmica interativa entre obra e público, a fim de estimular as percepções numa realidade aumentada.

d) site-specific: em referência às experiências de intervenção em espaços naturais ou urbanos, datadas a partir dos anos 60 e 70. São obras que configuram uma situação espacial específica, levando em conta as características do local, e que não podem ser apreendidas senão ali. Tendência da produção contemporânea de se voltar para o espaço – incorporando-o à obra e/ou transformando-o.

e) escala monumental: intervenções escultóricas e/ou instalativas que se harmonizem à paisagem e seus elementos, e/ ou projeto paisagístico e à arquitetura, em uma relação de proporcionalidade entre dimensões, volumetria e a área a ser ocupada

Dúvidas? Os interessados em participar da seleção poderão obter informações pelos telefones (27) 3636-7115, (27) 3132-8394, (27) 3132-8393 e também pelo e-mail: edital. [email protected]

Residência Oficial do Governador do Espírito Santo

A área onde se encontra a Residência Oficial do Governador do Espírito Santo, em Vila Velha, possui relevante valor histórico e paisagístico, estando, no entanto, desconectada do contexto urbano em função do caráter de segurança inerente à sua função original. Com área total aproximada de 93.000 m², o terreno inclui a Residência Oficial, em frente à uma pequena praia, circundada por um bosque antropizado e extensa área de preservação com Mata de Tabuleiro e vegetação rupestre.

O projeto tem implementado uma infraestrutura funcional e fomenta um plano de visitação, no qual proporciona ao local atividades relacionadas à cultura, à arte, ao turismo e à educação, assim como ações visando a preservação dos bens e da paisagem natural e construída. Trata-se de um projeto interdisciplinar e interinstitucional, correlacionando educação patrimonial, meio ambiente, botânica, ciência e tecnologia e artes visuais. As atividades educacionais e culturais visam maior integração da área da Residência com a população.

Fonte: Governo ES

Veja também

agro-28-05-ft-incaper-divulgacao-morango

Domingos Martins recebe capacitação sobre cultivo semi-hidropônico de morango

CAPA_COLUNA_SOCIAL

Políticos e moradores acompanham abertura da colheita do café arábica em Marechal Floriano

agro-28-05-ft-divulgacao-seag

Governador abre a colheita do café arábica em Marechal Floriano

WhatsApp-Image-2024-01-24-at-13.56.47-3

A comemoração dos 489 anos de Vila Velha teve show de inclusão e do Alemão do Forró

turismo-28-05-ft-divulgacao-setur

Projeto transforma Estrada de Ferro Leopoldina em polo turístico no Espírito Santo

mundo-27-05-ft-FRT-papa-guine

Mais de 2.000 foram soterrados em deslizamento em Papua-Nova Guiné

mat-paga-mundo-27-05

Dicas Infalíveis para Encontrar o Melhor Site de Poker: Uma Análise Profunda

politica-27-05-ft-Tania-Rego

Senado retoma debate de PEC que pode privatizar praias