Não tem como ficar discutindo a poluição no mundo e continuar consumindo combustível fóssil, defende ministro

Publicado em 14/08/2023 às 10:51

Compartilhe

campo-petrolifero

Foto: Freepik

O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, defendeu a retomada da política do governo do presidente Lula de incentivo ao biodiesel. Desde a primeira reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), em fevereiro, ficou definido o aumento do percentual de biodiesel ao diesel nas misturas B13 e B15, de forma progressiva.

“Não tem como nós ficarmos mais discutindo a poluição do mundo, não tem como discutirmos mais a captura de carbono, mas ficar consumindo produto fóssil, combustível fóssil. É inconcebível, no Brasil, querer fazer conta e comparar mísero R$ 0,01 que custa um litro de biodiesel na mistura na bomba por litro, em detrimento de termos que consumir diesel S-500, altamente poluidor, altamente carregado de enxofre, num momento em que o mundo fala em descarbonização”, destacou o ministro durante a abertura da IV Biodiesel Week, sediada no Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), nessa quinta-feira (10).

Além das questões de sustentabilidade relacionadas aos biocombustíveis, a produção de biodiesel, feita com matéria-prima nacional, gera empregos, oportunidades na agricultura familiar e na agroindustrialização, e ainda garante mais estabilidade ao mercado de soja e, consequentemente, das proteínas animais.

De acordo com o presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Oleaginosas e Biodiesel do Mapa, Donizete Tokarski, o biodiesel é agregação de valor à indústria nacional e ao desenvolvimento regional, pois já possui 59 indústrias em 15 estados de todas as regiões brasileiras.

Presidente da Frente Parlamentar Mista de Biodiesel (FPBio), o deputado federal Alceu Moreira evidenciou o trabalho com o biodiesel afirmando que o Brasil é um grande produtor e que é um fator de redenção social. “Um sistema permanente com absoluta confiabilidade de produção e consumo porque a máquina compradora são os produtores”, concluiu.

O combustível renovável é uma ferramenta fundamental para a progressão da sustentabilidade do planeta, ressaltou o presidente do Conselho Superior da Ubrabio, Juan Diego. “Muito se escuta sobre a retomada dos efeitos econômicos e sociais que é importante e, principalmente, na sustentabilidade ambiental, social e econômica, três aspectos significativos. Além disso, aproveita as riquezas naturais, o sol, a chuva e as terras agricultáveis”, disse.

Fonte: MAPA

Veja também

agro-17-06-ft-AgroUrbano-maquina-secadora-cafe

Equipamento promete secagem de cafés especiais em menos de 24 horas

geral-17-06-ft-Ricardo-Medeiros-terceira-ponte

Governo do Estado inicia remoção das cabines da Terceira Ponte

saude-17-06-ft-sesa

Neurocirurgia transformadora: a jornada de dona Florentina para recuperar a fala e a mobilidade

geral-17-06-ft-Reproducao-Agencia-Brasil-termometro

Inverno começa nesta semana com temperaturas acima da média

politica-17-06-ft-Paulo-Pinto-Agencia-Brasil-pl-aborto

Após PL do aborto na Câmara, Senado discute o tema nesta segunda-feira

brasil-17-06-ft-reproducao-chuvas-RS

Ministro presta suporte após temporal em São Luiz Gonzaga, no Rio Grande do Sul

producao-industrial

Produção industrial cresce 6,2% no Espírito Santo

incendio-instalacao-eletrica

Saiba como evitar incêndios em instalações elétricas