Moradores são retirados de casas pelos bombeiros após córrego transbordar em Marechal Floriano

Publicado em 09/02/2023 às 11:07

Compartilhe

Moradores-sao-retirados-de-casas-pelos-bombeiros-apos-corrego-transbordar-em-Marechal-Floriano

Texto: Julio Huber / Fotos: Corpo de Bombeiros e divulgação

O córrego Batatal, que corta a sede de Marechal Floriano e deságua no Braço Sul do rio Jucu, transbordou, na madrugada desta quinta-feira (09), e invadiu casas que ficam às margens. A água barrenta do córrego subiu rapidamente e, em algumas residências, ficou a uma altura de mais de 40 centímetros. Mais de 160 imóveis foram atingidos pela enchente. A precisão é de que 628 pessoas foram diretamente atingidas pela inundação.

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil do município tiveram que retirar no colo alguns moradores das casas. O coordenador da Defesa Civil municipal, Fábio Stein, contou que foi uma madrugada de muito trabalho. Ele informou que não há desabrigados, mas muitos móveis foram perdidos com as enchentes que afetaram diversas residências. Fábio disse que acredita ter passado de 70 milímetros de chuva em cerca de quatro horas.

Equipes dos bombeiros percorreram diversas ruas da cidade, orientando e auxiliando as pessoas que tinham dificuldades em sair de suas casas. Uma das casas invadidas foi a do morador Luiz Carlos Kieffer, quer fica na rua Rita Hand de Araújo. “Eu saí de casa antes da água bater na cintura, mas já estava com mais de 40 centímetros de água. Foi muito rápido. Eu só não perdi mais móveis porque eu estava acordado e consegui levantar algumas coisas. Meu guarda-roupas eu perdi”, lamentou, informando que o pai dele também perdeu móveis e eletrodomésticos.

Luiz Carlos contou que essa é a terceira vez que a água do córrego invade a sua casa. “Há três anos entrou essa mesma quantidade de água. A galeria do córrego foi construída muito estreita, e não dá conta da quantidade de água quando chove muito. Eu sempre reclamei, mas vem engenheiro de fora que não conhece a nossa realidade, e acontece isso”, relatou.

Diversas outras casas foram invadidas pela água do córrego, que subiu rapidamente após fortes chuvas de ontem. O secretário municipal de Obras e Serviços Urbanos, Antônio Carlos Malini, informou que choveu muito no município e diversas ruas ficaram alagadas.

“Estamos com equipes nas ruas trabalhando e limpando a sujeira, mas foi muita chuva que atingiu o município nesta madrugada. Creio que hoje já vamos limpar muitas ruas, e terminaremos amanhã. Acabamos de limpar as ruas de uma chuva, e já veio outra. Todas as nossas equipes estão atuando”, disse o secretário.

De acordo com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), nesta quinta-feira haverá poucas nuvens e calor até o fim da manhã em todo o Espírito Santo. A partir da tarde, áreas de instabilidade, associadas ao calor e da umidade provocam pancadas de chuva nas regiões Sul e parte da Serrana.

Nas demais áreas da Região Serrana, em parte da região Noroeste e na Grande Vitória, a previsão é de chuva rápida à noite. Não chove e faz calor nas demais áreas. O vento sopra com moderada intensidade no trecho litorâneo.

Veja abaixo a galeria de fotos:

Veja também

cultura-18-04-ft-div-gov-es

Festival Santa Teresa Gourmet completa dez anos conectando público com gastronomia, música e cultura

geral-18-04-ft-negocio-rural

Fim de semana gelado em Vitória e mais 7 capitais brasileiras

brasil-18-04-ft-flipar

Mulher que levou idoso morto a banco passa por audiência de custódia

geral-18-04-freepik-dinheiro

Senado aprova isenção de IR para quem ganha até dois salários mínimos

turismo-18-04-ft-div-setur

Rota dos Sabores mostra a diversidade gastronômica do Espírito Santo

arte-e-cronica

Crônica: Quais suas prioridades?

policia-17-04-ft-policia-amb

Polícia Ambiental flagra atividades de terraplanagem sem licença ambiental na Região Serrana

brasil-17-04-ft-div-portal-ig

Ministério Publico apura se o PCC está infiltrado na saúde pública de São Paulo