Ministério da Saúde aponta orientações e cuidados diante de nova onda de calor

Publicado em 16/12/2023 às 10:49

Compartilhe

Ministerio-da-Saude-aponta-orientacoes-e-cuidados-diante-de-nova-onda-de-calor

Um alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) aponta para uma nova onda de calor com altas temperaturas a partir desta quinta-feira (14) e que vai afetar, principalmente, as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Parte do Norte e Nordeste também sofrerão os efeitos do clima quente. As máximas podem superar os 40°C nos estados do Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, interior de São Paulo, Goiás e Bahia. Com os dias de calor intenso, o Ministério da Saúde reforça as orientações de proteção para a população.

Nota técnica da pasta, publicada no início do mês, traz novas orientações para a população, estabelecimentos, serviços de saúde e gestores públicos. O ministério destaca, por exemplo, como detectar condições relacionadas ao calor extremo como insolação, desidratação, queimaduras e exaustão térmica.  De acordo com o Inmet, o cenário deve se estender até o próximo domingo (17).

  • Sintomas de insolação: pele quente, seca e vermelha, pulsação rápida e forte, náusea, cãibras e perda de consciência, podendo levar ao coma e à morte. Outros sintomas são edema nos membros inferiores, erupção cutânea no pescoço, dor de cabeça, irritabilidade, letargia e fraqueza;
  • Sintomas de desidratação: mal-estar, fraqueza, sonolência, irritabilidade, dificuldade de atenção, fome ou sede, dor de cabeça, tontura ao levantar-se ou para se deitar,  sentar ou levantar e alteração na coloração da urina;
  • Queimaduras: pele vermelha, inchada ou dolorida, devido à própria exposição ao sol ou contato com superfícies ou objetos que foram expostos ao sol por um determinado período de tempo, como objetos de metais;
  • Sintomas de exaustão térmica: transpiração, fraqueza, tonturas, desmaios, náuseas, dor de cabeça, cãibras musculares e diarreias.

O Ministério da Saúde também reforça que fatores de desigualdade social podem aumentar o risco de problemas de saúde relacionados ao calor extremo e destaca que a população e as instituições públicas e privadas locais estejam mais atentas às pessoas que vivem em situação de rua, populações privadas de liberdade, migrantes e refugiados com dificuldade de acesso aos serviços de saúde, pessoas que vivem em ilhas urbanas de calor, principalmente em cidades populosas e em condições precárias de habitação e saneamento. Trata-se de um público em situação de maior vulnerabilidade.

O documento também traz recomendações para estabelecimentos como o monitoramento da temperatura interna do ambiente; o bloqueio direto do sol, por meio do uso de toldos nas janelas, persiana, cortinas; e aumentar o fluxo de ar, controlando também a temperatura, por meio de janelas, umidificadores, ventiladores, climatizadores e aparelhos de ar-condicionado, sempre que possível.

Uma página especial está disponível com mais recomendações. As redes sociais da pasta também trazem orientações para se proteger do ‘calorão’.

Fonte: Ministério da Saúde

Veja também

agro-22-04-freepik-cafe

Prêmio CNA Brasil Artesanal abre inscrições para concurso de cafés especiais torrados

mundo-22-04-vt-Reproducao-AFP

Coreia do Norte dispara mísseis balísticos de curto alcance

mat-paga-22-04-mundo1

Bingo Don Bingote: Revivendo um Clássico com um Toque Moderno

WhatsApp-Image-2024-01-24-at-13.56.47-3

A Inclusão das Pessoas com Deficiência Visual

geral-22-04-ft-divulgacao

Donos de veículos afetados pelas chuvas em Apiacá e Mimoso do Sul não precisarão pagar IPVA e Licenciamento Anual 2024

agro-22-04-ft-favesu

Venda Nova se prepara para a 7ª edição da maior feira de avicultura e suinocultura capixaba FAVESU

brasil-22-04-fi-reprocucao-x

Supremo nega suspensão de multa do TSE a Bolsonaro

mat-paga-22-04-brasil-3

Os melhores serviços para impulsionar o Instagram: minha experiência pessoal