Intensificadas as ações de prevenção contra gripe aviária após casos em fundo de quintal

Publicado em 29/06/2023 às 15:00

Compartilhe

patos-1

Foto: Freepik

Após confirmação oficial do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) sobre o primeiro foco de influenza aviária de alta patogenicidade (H5N1) em duas aves de fundo de quintal – um pato e um ganso – no município de Serra, da Grande Vitória, no Espírito Santo, a Associação dos Avicultores do Estado do Espírito Santo (AVES) divulgou uma nota sobre o caso.

O Governo do Estado do Espírito Santo, através da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (SEAG), também divulgou uma nota oficial sobre os dois primeiros casos da gripe aviária em animais domésticos. A nota da Aves informou que a entidade e todo o setor produtivo seguem acompanhando e dando apoio a todas as ações do Serviço Veterinário Oficial, que neste momento está adotando as medidas de controle e erradicação do vírus no foco, além do reforço das ações de vigilância clínica nas áreas do entorno.

De acordo com informações da Seag, no dia de ontem foi realizada a eutanásia das aves presentes na propriedade, entre galinha, pato, ganso e marreco. Após o procedimento, foi realizada a desinfecção das instalações por uma equipe do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf).

Além dessas medidas de controle e erradicação do vírus no foco, equipes do Idaf estão realizando vigilância clínica nas áreas do entorno. A depender da evolução das investigações e do cenário epidemiológico, novas medidas poderão ser adotadas. A ocorrência do foco em aves de fundo de quintal não implica mudanças no status brasileiro de “livre da enfermidade” perante a Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA),

“O setor avícola segue reforçando as medidas de biosseguridade, visando proteger as aves e impedir que o vírus chegue em granjas comerciais. Estão sendo desenvolvidas diversas ações de conscientização também dos criadores de aves de subsistência para que tenham conhecimento sobre a doença e tomem medidas de proteção em suas criações. Tais ações estão contando com o importante apoio dos municípios, principalmente os que concentram maior atividade avícola no Estado, bem como do Serviço Veterinário Oficial”, destacou a nota da Aves.

A entidade lamentou a decisão do Japão pela suspensão temporária de compras de carne de frango provenientes do Estado do Espírito Santo. “Essa ação não está em linha com as orientações da Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA), que indica suspensão de comércio apenas em casos registrados em produção comercial”, acrescenta a nota da Associação.

A Aves reafirmou que independentemente a qualquer registro da influenza aviária, é totalmente seguro o consumo da carne de aves e ovos, já que o alimento não é vetor da enfermidade, segundo informações cientificamente respaldadas pela OMSA, pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e outros órgãos reconhecidos internacionalmente.

Fonte: Aves e Seag

Veja também

geral-22-02-agencia-Brasil

Receita abre consulta a lote residual do Imposto de Renda

brasi-22-02-defesa-civil-RS

Bolsa Família antecipa pagamento para municípios do Espírito Santo e Rio Grande do Sul

policia-22-02-gov-es-drones

Drones ampliam a segurança nos complexos prisionais do Espírito Santo

brasil-22-02-freepik-estudante

Caixa anuncia concurso com mais de 4 mil vagas para todo o Brasil

geral-22-02-freepik-estudante

Fies Social financia até 100% de encargos para estudantes de famílias do CAD Único

esporte-22-02-gov-es

Paratleta capixaba representa o Brasil em Mundial de natação na Austrália

policia-21-02-pces

Polícia Civil prende em flagrante suspeito de homicídio em Conceição de Castelo

policia-21-02-mf

Bicicleta e moto são furtadas e um micro-ônibus é arrombado em bairro de Marechal Floriano