INSS vai implantar salas multissensoriais para pessoas autistas

Publicado em 16/11/2023 às 09:43

Compartilhe

inss-16-11-ft-divulgacao

Foto: Divulgação/ INSS

O retorno do atendimento humanizado nas Agências da Previdência Social (APS) ganhou mais um importante viés nesta terça-feira (14): crianças e demais pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) contarão com salas multissensoriais em agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Os ambientes contarão com espaços individuais e adaptados, com itens como brinquedos, livros, iluminação regulável, ambiente com atenuação de ruídos, abafadores, almofadas e tapetes sensoriais.

Ações conjuntas no âmbito do projeto-piloto foram discutidas pelos ministros da Previdência Social (MPS), Carlos Lupi, dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), Silvio Almeida; e pelo presidente do INSS, Alessandro Stefanutto, que apresentou o projeto de salas multissensoriais no INSS. A previsão é de que 15 agências do país sejam contempladas já no primeiro semestre de 2024.

A partir de espaços de cerca de 20m² com luzes, imagens e objetos para interação, inicialmente, nas agências selecionadas em todas as regiões do país, o governo federal buscará qualificar o suporte do Serviço Social e da Perícia Médica, que realizam as avaliações para concessão do Benefício Assistencial à Pessoa com Deficiência (BPC).

A iniciativa financiada pela pasta de Direitos Humanos prevê a aquisição de “kits itinerantes”, que serão utilizados por 804 assistentes sociais em unidades sem as adaptações para suporte aos segurados impactados pelo excesso de estímulos sensoriais.

A humanização do atendimento é, segundo o ministro Lupi, prioridade para proporcionar mais cidadania e bem-estar aos segurados do INSS.

“A parceria entre os ministérios reafirma o compromisso do governo com o povo brasileiro. São milhões de brasileiros que terão seus direitos garantidos”, disse.

“O INSS tem experiência para viabilizar, com excelência, a implantação desta importante política pública”, completou Stefanutto.

“A proposta é usar o espaço do INSS para além do que ele já faz; a partir desse projeto-piloto, queremos fazer ajustes e ampliar a iniciativa. Este é mais um caminho para institucionalizar as políticas de Direitos Humanos no país, que precisam ser não apenas de governo, mas de Estado”, afirmou o ministro Silvio Almeida.

“Que este seja um modelo de serviço público humanizado no país. A ideia é que a criança, a pessoa autista, seja avaliada dentro dessa sala adaptada para a concessão do benefício”, completou o ministro Lupi.

“Nossa expectativa é que as crianças se sintam confortáveis nas nossas agências não só durante o atendimento, mas também enquanto aguardam a vez”, acrescentou o presidente do INSS.

Também estiveram no encontro a secretária nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência do MDHC, Anna Paula Feminella; a gerente de projetos do INSS, Manuella Andrade; e o gerente-executivo do INSS, Felipe Bordin da Silveira, o chefe de gabinete da SNDPD/MDHC, Andrei Suarez; e o assessor especial do MPS, Bruno Ribeiro Cardoso.

Quem tem direito ao BPC

Idosos com mais de 65 anos e pessoas com deficiência de qualquer idade têm direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), que é a garantia de um auxílio de um salário mínimo por mês. No caso de pessoas com deficiência, a condição tem que ser capaz de lhe causar impedimentos de natureza física, mental, intelectual ou sensorial de longo prazo.

Para ter direito ao BPC, é necessário que a renda por pessoa do grupo familiar seja igual ou menor que 1/4 do salário mínimo. O beneficiário deve estar inscrito no Cadastro Único (CadÚnico), que deve ser feito antes de solicitar o benefício. Não é necessário ter contribuído ao INSS para requerer o benefício. As pessoas com deficiência também passam por avaliação médica e social no instituto.

Pessoas diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) também têm direito ao BPC. O cidadão ou seu representante legal pode procurar o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo fazer a inscrição e depois buscar atendimento nas Agências da Previdência Social, ou nos canais de atendimento do INSS – pelo telefone 135, pelo site ou aplicativo Meu INSS.

Para fazer o requerimento, é preciso apresentar um documento de identificação com foto, CPF e comprovante de residência. Assim como o requerente, todas as pessoas da família devem estar inscritas no Cadastro Único e ter CPF, inclusive crianças e adolescentes.

Com informações dos ministérios da Previdência e dos Direitos Humanos e Cidadania

Fonte: Agência Gov

Veja também

agro-22-04-freepik-cafe

Prêmio CNA Brasil Artesanal abre inscrições para concurso de cafés especiais torrados

mundo-22-04-vt-Reproducao-AFP

Coreia do Norte dispara mísseis balísticos de curto alcance

mat-paga-22-04-mundo1

Bingo Don Bingote: Revivendo um Clássico com um Toque Moderno

WhatsApp-Image-2024-01-24-at-13.56.47-3

A Inclusão das Pessoas com Deficiência Visual

geral-22-04-ft-divulgacao

Donos de veículos afetados pelas chuvas em Apiacá e Mimoso do Sul não precisarão pagar IPVA e Licenciamento Anual 2024

agro-22-04-ft-favesu

Venda Nova se prepara para a 7ª edição da maior feira de avicultura e suinocultura capixaba FAVESU

brasil-22-04-fi-reprocucao-x

Supremo nega suspensão de multa do TSE a Bolsonaro

mat-paga-22-04-brasil-3

Os melhores serviços para impulsionar o Instagram: minha experiência pessoal