Inmet alerta para zonas de perigo na primeira semana de abril

Publicado em 01/04/2024 às 08:18

Compartilhe

geral-01-04-inmet

Foto: Divulgação/Inmet

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu quatro alertas de chuvas para diferentes regiões do país nesta primeira semana de abril. Nesta segunda-feira, 1° de abril, a previsão se mantém com grandes acumulados de chuva, podendo ultrapassar 80 mm, especialmente no centro-norte do país. A partir de terça-feira (2), a previsão indica volumes maiores que 70 mm.

Os alertas do Inmet para o início da semana incluem dois laranjas (perigo) e dois amarelos (perigo potencial). As maiores chuvas são previstas para o Maranhão, Ceará, parte da Paraíba, do Piauí, extremo oeste do Amazonas e do Acre. O Centro-Oeste todo está sob alerta amarelo, com chuvas intensas entre 20 e 50 mm/h, mas baixo risco de alagamentos. Há possibilidade de chuva intensa no sul do Rio Grande do Sul, norte de Minas e norte do Espírito Santo.

Alertas de perigo:

  • Perigo (laranja) para Maranhão, Ceará, parte da Paraíba e do Piauí. Riscos incluem chuvas entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos fortes (60-100 km/h) e possíveis cortes de energia, quedas de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.
  • Perigo (laranja) para o extremo oeste do Amazonas e do Acre. Riscos potenciais envolvem chuvas entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 km/h) e possíveis cortes de energia, quedas de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.
  • Perigo potencial (amarelo) para todo o Centro-Oeste, norte de Minas, Tocantins, Pará, Amazonas, Rondônia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco e sul da Paraíba. Riscos incluem chuvas entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, ventos intensos (40-60 km/h) e baixo risco de cortes de energia, quedas de galhos de árvores, alagamentos e descargas elétricas.
  • Perigo potencial (amarelo) para tempestades no sul do Rio Grande do Sul. Riscos incluem chuvas entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, ventos intensos (40-60 km/h), queda de granizo e baixo risco de cortes de energia, danos em plantações, quedas de galhos de árvores e alagamentos.

O calor, alta umidade e a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) continuam provocando chuvas intensas no extremo norte do país. Na região, pancadas de chuva são esperadas até segunda-feira (1º), com valores superiores a 80 mm, principalmente em áreas do Pará, Rondônia, Acre, Amazonas e Amapá.

No Nordeste, são previstas pancadas de chuva, localmente fortes no centro-norte e leste da região, com volumes acima de 70 mm. No Centro-Oeste, a chuva será mais regular em partes de Mato Grosso e Goiás, com totais acima de 80 mm, mas irregular em Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal, com cerca de 40 mm.

Na maior parte da Região Sudeste, haverá diminuição na intensidade da chuva, embora pancadas isoladas sejam previstas em Minas Gerais e São Paulo. No sul do país, chuvas são esperadas, especialmente no Rio Grande do Sul e sul de Santa Catarina.

Na primeira semana de abril, na região Norte, são previstos acumulados maiores que 70 mm, principalmente em áreas do Amazonas, Pará e Tocantins. No Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste, também são esperadas chuvas, podendo ser fortes e superar 80 mm em algumas áreas. Na Região Sul, prevê-se chuva maior que 80 mm no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O Paraná terá volumes menores de precipitação.

Fonte: Portal IG

Veja também

geral-15-04-Divulgacao-Adufes

Ufes amanhece com os portões fechados por greve dos professores

mundo-15-04-Reproducao-Ansa

Série de terremotos provoca pânico no sul da Itália

geral-15-04-ft-GOV-FAB

FAB diz estar de prontidão para resgatar brasileiros no Oriente Médio

geral-15-04-ft-reproducao

Inmet emite alerta de ciclone extratropical e chuva intensa no sul do Brasil

geral-15-04-ft-Agencia-Brasil

Terceiro lote do abono salarial PIS/Pasep é pago nesta segunda-feira

agro-15-04-Tatiana-Caus-Incaper

Jardim Clonal Superadensado de Marilândia é exemplo de como plantar mais em espaço reduzido

chagas

Brasil investe em pesquisa e luta pela sua eliminação como problema de saúde pública

futebol-nas-montanhas

Hoje a bola rola para 3ª rodada do Campeonato Intermunicipal de Futebol Masculino nas montanhas