Guedes culpa CPI da Covid por atraso nas reformas

Publicado em 17/02/2022 às 11:21

Compartilhe

116882


source
Jair Bolsonaro e Paulo Guedes
Antonio Cruz/Agência Brasil

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quarta-feira (16) que a  CPI da Covid atrasou as reformas administrativa e tributária em um almoço com o Conselho de Administração da União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (UNECS)

“Tínhamos condições de fazer a reforma tributária e administrativa, mas a CPI acabou atrasando os trabalhos”, afirmou no encontro que se deu na sede da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em Brasília. A informação foi divulgada pelo portal Varejo S.A., da CNDL

Guedes afastou a possibilidade de avançar com a reforma administrativa em ano eleitoral, mas disse que o governo já vem fazendo um trabalho de digitalização de serviços do governo que, aos poucos, vai reduzindo os custos da máquina pública. “Essa ação já é um tipo de reforma”, defendeu. 

Em relação à reforma tributária, Guedes culpou o Senado por “travar” o avanço da proposta aprovada na Câmara. “Tudo tem limite. Depois de dar R$ 500 bilhões para os governadores, via de Fundeb, compensação da Lei Kandir e rolagem de dívidas, eu não assino mais nada”, disse.

O encontro com os responsáveis por cerca de 17% do PIB nacional e por mais de 27 milhões de empregos se deu para que fossem apresentadas demandas do setor de serviços, entre elas a reforma tributária, apontada pela categoria como uma das saídas para ao crescimento econômico do país. 

“A UNECS defende que as obrigações acessórias contidas no nosso sistema, sejam revistas e remodeladas para um formato que seja mais ágil e eficiente, tanto para as empresas quanto para o fisco”, disse José César da Costa, presidente da UNECS e CNDL.

Leia Também

A desburocratização e a melhora do ambiente de negócios foi outra demanda apresentada pelo setor. “Acreditamos que a reforma administrativa e medidas como a diminuição do tamanho do Estado podem impactar significativamente na atividade empresarial”, disse José César.

O grupo de empresários também defendeu a reforma trabalhista e externou a preocupação do setor de comércio e serviços com a votação no Congresso Nacional do veto do presidente da República ao Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no âmbito do Simples Nacional (RELP). O programa permite às empresas a redução de até 90% das multas e juros de multas e juros sobre tributos atrasados.

Guedes alertou para um possível retrocesso quanto ao tema, já que candidatos ao Planalto vêm avisando que irão desfazer pontos do texto que mudou o regime de leis trabalhistas. “Às vezes, é melhor acolher as 40 milhões de pessoas que estão fora do sistema trabalhista. Precisamos criar uma regra, como a Carteira Verde e Amarela, para acolher os jovens que estão entrando no mercado de trabalho”, disse.

Para animar o setor,  Guedes prometeu R$ 100 bilhões em crédito  para empresas. O ministro relatou que a ideia seria promover uma reorganização dos programas que já existem.

“Vamos promover um programa de crédito forte para os MEIs. Serão mais de R$ 100 bilhões em dinheiro novo”, prometeu o ministro.

Veja também

Acidente em DM (1)

Motorista com sinais de embriaguez é detido após causar acidente em Domingos Martins

treinamento-de-lutas-para-campeonato-nacional

Treinamentos das lutas de taekwondo aumentam em Marechal Floriano com a aproximação da competição nacional

crimes-ambientais-em-afonso-claudio

Polícia Ambiental identifica crimes ambientais em Afonso Cláudio após denúncias

clima-no-ES

Espírito Santo deverá ter frio intenso na próxima semana devido à massa de ar de origem polar

loteamento-inapropriado

Operação interdita loteamentos irregulares e identifica desmatamento em Domingos Martins

projeto-solidario-para-fazer-as-pessoas-felizes

Escola de São Miguel faz muitas pessoas felizes com projeto solidário

vacinacao-de-gripe-e-saranpo

Sesa alerta para baixa adesão às campanhas de vacinação contra Gripe e Sarampo

grupo-de-danca-e-musico-animam-feira-do-empreendedor-1

Grupo de danças e músico e animam a Feira do Empreendedor em Marechal Floriano