Greve dos caminhoneiros pode retornar em dezembro; paralisação segue no MT

Publicado em 12/11/2021 às 19:51

Compartilhe

104876


source
Caminhoneiros se mobilizam para retomar greve
Antonio Cruz/Agência Brasil

Caminhoneiros se mobilizam para retomar greve

A greve dos caminhoneiros, que se iniciou no dia 1º de novembro e não teve o alcance nacional esperado, pode voltar a acontecer em dezembro. Atualmente, a  paralisação é mantida apenas pelos caminhoneiros autônomos ligados ao agronegócio no Mato Grosso.

De acordo com Carlos Alberto Litti, diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL), a categoria deve se reunir em assembleia no dia 11 de dezembro em Canoas (RS) para uma possível nova greve, já que os caminhoneiros seguem descontentes com o governo do presidente Jair Bolsonaro. ” A greve encerrou com o processo em Santos e faremos uma nova assembleia para avaliar a conjuntura”, disse Litti à Isto É Dinheiro.

Também à Isto É Dinheiro, Wallace Landim “Chorão”, presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), disse que a paralisação segue sendo articulada em vários estados, incluindo também outras categorias, como os motoristas de aplicativos.

“Estive em Goiânia, fizemos reuniões com a categoria, transportadoras, indústrias, tentando chegar em um consenso entre os setores porque hoje o transporte pede socorro. Converso com os setores porque a pauta de combustíveis é uma pauta de toda a sociedade, não apenas dos caminhoneiros. Trabalho para que todos os setores tenham o mesmo pensamento, e isso vai acontecer naturalmente porque vai ter mais aumento dos combustíveis”, declarou “Chorão”.

À Isto É Dinheiro, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) disse que “no momento, não há negociação direta entre a ANTT e representantes da categoria”.

Leia Também

As principais pautas

Com a alta no preço dos combustíveis, os caminhoneiros se queixam por estarem ganhando menos. “Temos um câncer: a PPI [Política de Paridade de Preços], que vincula o preço do combustível ao dólar. Mas nós não ganhamos em dólar. Precisamos que o governo tenha sensibilidade. Ficou claro que não querem desvincular o PPI. Lugares para mexer existem, mas o Ministério da Economia trabalha para os acionistas e leva o setor de transportes ao colapso”, disse Chorão.

Atualmente, apenas os caminhoneiros autônomos do Mato Grosso seguem paralisados, com o objetivo de negociar o preço do frete. A greve é liderada por empresas de transportes, responsáveis por negociar os preços e fazerem a subcontratação dos caminhoneiros. “Se as empresas não conseguem negociar, imagina o subcontratado caminhoneiro autônomo que presta serviço”, diz Litt.

Veja também

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Covid-19: país tem 22,1 milhões de casos e 615,5 mil mortes

107939

Subida dos juros deve provocar desaceleração na economia, diz Guedes

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ministério oferece mais de 21,5 mil vagas para Médicos pelo Brasil

107935

Em relatório preliminar, deputado destina R$ 16,2 bilhões para orçamento secreto

107933

Nova proposta de reforma trabalhista quer proibir motoristas de app na CLT

107931

Pais de autor de massacre em escola de Michigan são presos

107929

Biden e Putin farão reunião sobre tensões na Ucrânia

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Brasileiros devem redobrar cuidados no verão contra câncer de pele