Consultor em Gastronomia

Gastronomia

Feijão branco a italiana

Publicado em 10/01/2022 às 08:49

Compartilhe

padrão-gastronomia

O feijão, em todas as suas variedades e associados a uma infinidade de outros ingredientes, estão entre os alimentos mais amados do outono e inverno italianos: rico e reconfortante, o feijão também é nutritivo e saudável. A maioria das famílias na Itália reserva uma ou duas refeições por semana para o feijão , assim como inclui dias específicos para carne, macarrão ou peixe. O feijão desempenha um papel essencial na culinária italiana e, consequentemente, é cultivado em todo o país. Da Sicília, no sul, ao Piemonte e ao Veneto, ao norte, várias regiões produzem diferentes tipos de feijões. Ocannellini, feijão branco, é talvez o feijão mais popular e é simplesmente chamado de fagioli. Outros feijões brancos populares incluem soranini , toscanello , corona e schiaccioni . Borlotti é outra variedade, adorado no norte daquele país. 

Inspirado na pesquisa que fiz, preparei esta receita simples e apetitosa, que foi devidamente degustada num fim de semana com aquele friozinho característico da região das montanhas capixabas.

Comecei colocando de molho em água fria, de véspera, 1 kg de feijão branco. No dia seguinte escorri e descartei a água. Coloquei para cozinhar na panela de pressão com um pouco de sal e 3 folhas de louro,  com água suficiente para cobri-lo. Quando a pressão começou a atuar contei 20 minutos e desliguei o fogo.

Enquanto isso cortei em pedaços não muito grandes 700 g de linguiça mista caseira defumada e fritei-as em uma frigideira. Na sequência adicionei uma cebola grandecortada em pedaços pequenos e os fritei também até ficarem transparentes.

Eu já havia anteriormente preparado um molho utilizando uma dúzia de tomates do tipo italiano, sem pele e sem sementes, os quais havia refogado com uma colher de sopa de tempero caseiro de alho e cebola, algumas folhas de manjericão fresco, sal e pimenta do reino moída na hora. Acrescentei meio litro de água e deixei até que os tomates se transformassem numa pasta.

Coloquei as linguiças, as cebolas e esse molho na panela onde estava o feijão, misturei tudo carinhosamente e adicionei, ainda, 2 cenouras médias descascadas e cortadas em pequenos cubinhos, além de uma colher de sopa bem cheia do tempero completo do Edu Guedes (encontra-se em lojas de condimentos) e meia colher de chá de um molho de pimenta malagueta (só o caldo e tenha cuidado porque é muito ardido…), corrigi o sal e deixei cozinhar com a tampa aberta até que o feijão estivesse “no ponto”, o que, para mim, é mais para macio do que al dente.

No momento de servir reaqueci a panela e o acompanhei com arroz branco. Posso garantir que aqueceu o corpo e a alma! Buon appetito!

Veja também

© 01/09/2021/Rovena Rosa/Agência  Brasil

Covid-19: Brasil registra 259 mortes e 83,3 mil novos casos

© Érico Filipe/EBC

Queiroga diz que prioridade é ampliar vacinação contra covid-19

© Lucas Figueiredo/CBF/Direitos Reservados

Eliminatórias: Brasil inicia preparação para jogo contra Equador

© Arquivo/Valter Campanato/Agência Brasil

STF determina prisão domiciliar para Roberto Jefferson

114082

Bolsonaro troca social por eleitoral no Orçamento, dizem especialistas

© Tony Heff

Surfe: Medina anuncia que não disputará 1ª etapa do Circuito Mundial

© REUTERS/Alberto Lingria/direitos reservados

Técnico Roberto Mancini convoca brasileiros para a seleção Italiana

© Matsui Mikihito/CPB/Direitos Reservados

Coluna – Pandemia ainda desafia planejamento do ciclo paralímpico

Últimos artigos de Gastronomia

Feijão branco a italiana

Terrine de fígado de frango

Lasanha de cogumelos e espinafre

Arroz de pato

Bobó de frango