EUA discutem taxar fortuna dos mais ricos, como Musk, Bezos e Zuckerberg

Publicado em 27/10/2021 às 13:50

Compartilhe

102354


source
Estados Unidos discutem taxar fortuna dos mais ricos
Luciano Rocha

Estados Unidos discutem taxar fortuna dos mais ricos

Congressistas americanos discutem a criação de um imposto sobre grandes fortunas como uma forma de financiar os planos de investimentos e gastos sociais propostos pelo presidente Joe Biden. A proposta, apresentada pelo Partido Democrata, prevê taxar aqueles com renda anual superior a US$ 100 milhões ou com mais de US$ 1 bilhão em ativos por três anos. A medida deve impactar cerca de 700 bilionários do país, entre eles, Elon Musk, Jeff Bezos e Mark Zuckerberg, donos da Tesla, da Amazon e do Facebook, respectivamente.

O novo imposto foi apresentado em setembro pelo senador democrata Ron Wyder. Ele previa uma cobrança de 23,8% sobre ativos negociáveis, como ações na Bolsa, que seriam avaliados anualmente, e os bilionários seriam tributados sobre seus possíveis ganhos. A taxação aconteceria mesmo se o proprietário nunca vender ou tiver lucro com esses ativos.

Os bilionários poderiam optar por pagar a primeira fatura em parcelas iguais ao longo de cinco anos. De acordo com o Washington Post, com a mudança, Elon Musk precisaria pagar cerca de US$ 50 bilhões em impostos nesse período. Jeff Bezos teria que pagar US$ 44 bilhões. Bill Gates pagaria US$ 19 bilhões, enquanto Larry Page e Mark Zuckerberg pagariam 29 bilhões de dólares.

Conseguir a aprovação do plano de gastos o quanto antes é muito importante para a Casa Branca. A expectativa de Biden é que ele seja aprovado até a Conferência da ONU sobre o clima (COP26), no próximo domingo (31). Isso porque a questão da mudança climática é peça central do projeto do governo, e o presidente dos Estados Unidos precisa melhorar sua imagem com os líderes europeus, após a atrapalhada retirada das tropas americanas do Afeganistão, que culminou com a tomada do poder do país pelo Talibã.

No entanto, a taxação de grandes fortunas enfrenta resistência no Congresso não só dos republicanos, como também dos próprios democratas. Umas das críticas é de que, apesar de atingir um número pequeno de pessoas agora, ela poderá acabar afetando muito mais contribuintes futuramente. Alguns membros do Partido Democrata, como o senador Joe Manchin, acredita que esse tipo de mudança pode prejudicar seus eleitores. Enquanto isso, o Partido Republicano argumenta que a tributação pode desencorajar o investimento e impedir a criação de novos negócios e empregos no país.

Ainda assim, mesmo que o novo imposto seja aprovado, ele não deve cubrir todos os gastos do presidente Joe Biden, estimados em US$ 3,2 trilhões. O valor arrecado com a tributação dos bilionários chegaria em torno de US$ 224 bilhões.

Veja também

107630

Agropecuária despenca 8% e puxa queda do PIB

107628

Governo abre mão de pontos da PEC dos Precatórios para aprovar texto no Senado

© Tomaz Silva/Agência Brasil

Covid-19: 90% dos adultos brasileiros já tomaram a 1ª dose da vacina

107624

Sindicato dos Hospitais de SP é contra aglomerações no réveillon

© Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

São Paulo registra queda em casos de HIV pelo quarto ano seguido

© Ricardo Wolffenbuttel/Governo de SC

São Paulo mantém exigência do uso de máscaras em ambientes abertos

Periodo-aberto-para-a-Pre-Matricula-da-Rede-Estadual-1

Período aberto para a Pré-Matrícula da Rede Estadual

107614

Bolsonaro sanciona lei de programa de crédito para micro e pequenas empresas