Estudo da UFMG avalia resposta ao tratamento de pacientes com hemofilia A

Publicado em 11/12/2023 às 09:57

Compartilhe

saude-11-12-freepik

A hemofilia A é uma doença hereditária, mais frequente em homens, caracterizada por problemas de coagulação do sangue, como sangramentos espontâneos, em razão da redução ou da ausência no organismo de uma proteína chamada fator VIII. Segundo o último levantamento do Ministério da Saúde, de 2021, mais de 11 mil pessoas têm essa enfermidade no Brasil ‒ o país tem a quarta população com hemofilia A no mundo.

A administração do fator VIII é usada tanto para tratar como para evitar os sangramentos. Porém, até um terço das pessoas com hemofilia A podem desenvolver anticorpos contra o fator VIII, o que neutraliza o efeito terapêutico dessa proteína. 

Autor de pesquisa realizada no Programa de Pós-graduação em Ciências Aplicadas à Saúde do Adulto da Faculdade de Medicina da UFMG, o médico Ricardo Mesquita Camelo analisou a efetividade da aplicação de doses intravenosas da proteína fator VIII em pessoas com hemofilia A que têm menos de 1% da quantidade normal da substância no organismo. 

O pesquisador explica que o estudo avaliou o tratamento conhecido como indução de imunotolerância, que busca acabar com a produção de anticorpos contra o fator VIII. Os resultados mostram que a terapia adotada no Brasil, totalmente financiada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), tem efetividade semelhante à realizada em outros países que adotam protocolos mais intensivos. 

A pesquisa, realizada sob orientação da professora Suely Meireles Rezende, da Faculdade de Medicina da UFMG, contou com financiamento do Fundo Nacional de Saúde e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e foi reconhecida com menção honrosa no Prêmio Capes de Tese 2023, iniciativa da Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

O novo episódio do Aqui tem ciência, da Rádio UFMG Educativa, trata da pesquisa.

Título: Avaliação de fatores associados à resposta ao tratamento de imunotolerância em pacientes com hemofilia A hereditária e inibidor
O que é: pesquisa que examinou a efetividade e as circunstâncias relacionadas à resposta ao tratamento de indução de imunotolerância, oferecido no Brasil pelo SUS a pessoas com hemofilia A.
Programa de Pós-graduação: Ciências Aplicadas à Saúde do Adulto 
Autor: Ricardo Mesquita Camelo
Orientadora: Suely Meireles Rezende
Financiamento: Fundo Nacional de Saúde e CNPq

O episódio 168 do Aqui tem ciência tem produção e apresentação de Bruno Pereira, edição de Alessandra Ribeiro e trabalhos técnicos de Cláudio Zazá. O programa é uma pílula radiofônica sobre estudos realizados na UFMG e abrange todas as áreas do conhecimento. A cada semana, a equipe da Rádio UFMG Educativa apresenta os resultados de uma pesquisa desenvolvida na Universidade. O programa vai ao ar na frequência 104,5 FM e na página da emissora, às segundas, às 11h, com reprises às sextas, às 20h, e fica disponível também em aplicativos de podcast, como o Spotify

Fonte: UFMG/ Foto: Freepik

Veja também

policia-29-02-IG-Reproducao-Instagram

Suspeito de desmanchar carro usado no Caso Marielle é preso pela Polícia Federal

saude-29-02-freepik-mulher-gripe

Saiba a diferença entre os sintomas da dengue e da Covid-19

policia-29-02-Marcelo-Camargo-Agencia-Brasil

Polícia Federal prende mais três suspeitos em nova fase da operação Lesa Pátria

policia-29-02-pm-capa

Polícia Militar prende suspeitos de tráfico de drogas e encontra um pé de maconha em Domingos Martins

geral-28-02-alfredo-chaves-estradas

Estradas precárias em Alfredo Chaves dificultam acesso de moradores a serviços básicos

saude-28-02-PMMF-vacinacao

Marechal Floriano inicia vacinação contra a dengue para crianças de 10 e 11 anos

brasil-28-02-ag-brasil-Juca-Varella

Ministério da Educação divulgou a segunda chamada do Prouni

turismo-28-02-PMDM-pascoa

Coelhinho chega neste final de semana para inaugurar a Festa da Páscoa em Domingos Martins