VIDA SAUDÁVEL

Vida Saudável

Espondiloartrite: conheça a doença reumática que afeta os homens de forma mais severa

Publicado em 13/02/2023 às 08:38

Compartilhe

Aged exhausted bearded European man touches neck suffers from pain in neck tilts head grimaces from painful feelings needs massage dressed in long sleeved jumper isolated over blue background

Imagem de wayhomestudio no Freepik

As espondiloartrites também conhecida por espondiloartropatia ou espondilopatia é um termo usado para descrever um grupo de doenças inflamatórias da coluna que afetam ligamentos e tendões entre o osso e a cartilagem articular (estesites). Os principais sintomas dessa doença são dor na lombar e rigidez pela manhã que pioram no repouso e melhoram a partir da movimentação do corpo.

As partes do corpo que podem ser acometidos por essa doença são a coluna, articulações da bacia, ombro, costela, pernas, nádegas, joelhos, região de tendão de Aquiles, calcanhar e em alguns casos os braços e mãos. Além disso, existem algumas manifestações em pele, mucosas, olhos, trato genitourinário e gastrointestinal podem ocorrer. Em geral, fatores genéticos, ambientais e infecciosos contribuem para seu surgimento.

Vale ressaltar que a espondiloartrite é três vezes mais frequente entre homens do que em mulheres e os acomete de forma mais severa, podendo manifestar a partir do final da adolescência até os 40 anos. Seu início é gradual e pouco expressivo com rigidez matinal que melhora com exercício e piora com o repouso. Após alguns meses torna-se persistente, com rigidez e sensação dolorosa na região lombar baixa. Com a evolução e se não for diagnosticada e tratada de forma adequada, pode haver redução importante dos movimentos da coluna vertebral.

A médica reumatologista Cláudia Goldenstein Schainberg evidencia as principais doenças que fazem parte deste grupo que são “Espondilite Anquilosante (EA), Artrite Reativa, Artrite Psoriásica (A Ps), artrite relacionada a doenças inflamatórias intestinais como o Crohn e a Retocolite Ulcerativa e as espondiloartrites indiferenciadas”.

Por fim, a Dra. Cláudia salienta que não há cura definida, mas existem tratamentos eficazes, incluindo medicamentos orais e injetáveis, exercícios regulares e várias terapias complementares que poderão melhorar a qualidade de vida de pessoas que sofrem dessa condição. Ainda ressalta que é essencial consultar um médico especialista para um diagnóstico e tratamento correto.

Sobre a Dra. Cláudia Goldenstein Schainberg

Dra. Cláudia Goldenstein Schainberg é especialista em Reumatologia e Reumatologia Pediátrica. Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal da Bahia, mestrado e doutorado em Medicina (Reumatologia) pela Universidade de São Paulo, especialização nos EUA e Canadá. Atualmente é professora e mentora de novos profissionais na Universidade de São Paulo.

Fonte: A Fonte! Comunica

Veja também

geral-22-05-ft-Instituto-Kautsky-Roberto-Kautsky

Eventos celebram o centenário do botânico martinense Roberto Anselmo Kautsky

geral-22-05-ft-freepik-auditorio

Semana Nacional do MEI chega nas montanhas com capacitações para microempreendedores

esportes-22-05-ft-div-atleta-jiu-jitsu

Atleta martinense representa município em competição internacional de jiu-jitsu

geral-22-02-Joedson-Alves-agencia-Brasil

Começa amanhã consulta ao maior lote de restituição do IR da história

mat-paga-22-05-mundo-ft-freepik

Descubra por que Blockchains ainda não dominaram todas as indústrias (e como isso pode mudar)

geral-22-05-ft-div-filhote-veado

Filhote de veado é tratado com mamadeira em Marechal Floriano após ser encontrado ferido

video-22-05-ft-divulgacao-grupo-danca-feminino

Grupo de danças italianas formado por mulheres é criado em Marechal Floriano

cultura-22-05-ft-divulgacao-grupo-danca-feminino

Marechal Floriano ganha novo grupo folclórico italiano feminino

Últimos artigos de Vida Saudável

Gestantes têm até quatro vezes mais chances de desenvolver quadros graves da Dengue

Epidemia de obesidade afeta mais de 62,6% das mulheres no Brasil

Cirurgião da coluna vertebral alerta sobre os perigos do uso descontrolado de opióides

Nutricionista ensina receitas saudáveis para as ceias de Natal e Ano Novo

Cuidados com a saúde das crianças no verão