Diretores da Revista Negócio Rural vencem maior prêmio de jornalismo do Espírito Santo

Publicado em 05/12/2022 às 11:33

Compartilhe

Diretores-da-Revista-Negocio-Rural-vencem-maior-premio-de-jornalismo-do-Espirito-Santo

Os jornalistas Bruno Faustino e Julio Huber, diretores do portal e da revista Negócio Rural, venceram duas das seis categorias do 15° Prêmio de Jornalismo Cooperativista Capixaba (PJC). A cerimônia de divulgação dos vencedores foi realizada ontem (02), no espaço Ilha Buffet, em Vitória, a capital do Espírito Santo.

Com um público de cerca de 300 pessoas e ampla participação de profissionais da imprensa do Estado, a solenidade também contou com a presença de representantes de cooperativas capixabas e instituições parceiras do Sistema OCB/ES, realizadora do maior prêmio de jornalismo do Estado.

Jornalistas dos principais veículos de comunicação do Estado concorreram ao Prêmio de Jornalismo Cooperativista

Julio Huber estava com duas reportagens finalistas. Na categoria Webjornalismo, o trabalho finalista foi: Agricultura regenerativa: uma nova era da cafeicultura brasileira. Já na categoria Jornalismo Impresso, a matéria finalista foi: Orgânicos transformam vidas no sertão pernambucano e nas montanhas capixabas. A versão on-line da matéria pode ser acessada clicando aqui.

E foi com a reportagem finalista em Jornalismo Impresso que Huber foi conquistou a 1º colocação na da categoria. “Estou muito feliz com mais essa conquista, que coroa um trabalho que faço com muito amor e carinho, que é falar sobre o agro e sobre como as cooperativas brasileiras estão contribuindo para a agregação de renda de milhares de pequenos produtores rurais”, destacou.  

Essa reportagem também foi a vencedora de um prêmio de jornalismo realizado pelo Sistema OCB de Pernambuco. Julio Huber conta em seu texto como as cooperativas dos dois estados brasileiros estão incentivando a produção orgânica dos mais diversos alimentos.

O vencedor da categoria Telejornalismo foi Bruno Faustino, com a reportagem: Cafés produzidos no Espírito Santo ganham o mundo, exibida na Record News ES. Bruno, que é diretor da revista Negócio Rural, junto com Julio, também estava com outras duas reportagens finalistas. Em Telejornalismo, a outra matéria de Faustino foi: Conheça um condomínio avícola, da Record News ES. Em Jornalismo Impresso, Bruno era finalista com a reportagem Aroma da Jamaica “made in ES”, publicada na revista Negócio Rural.

“Essa conquista representa, mais uma vez, a seriedade do trabalho e compromisso de transmitir verdade nos conteúdos produzidos. Sabemos como o Prêmio de Jornalismo Cooperativista é disputado e saber que nosso trabalho foi reconhecido nos traz uma enorme felicidade”, afirmou o jornalista premiado. Com mais essa conquista, Bruno soma 32 premiações no Espírito Santo e no Brasil. Julio Huber coleciona 19 premiações em todo o Brasil.

Juri técnico avaliou 108 trabalhos

Este ano, foram inscritos 108 trabalhos no 15° PJC, dos quais 32 seguiram na disputa como finalistas. As reportagens premiadas foram escolhidas por um corpo de jurados técnicos e especialistas da comunicação. A edição contou, novamente, com seis categorias técnicas, visando beneficiar diferentes formatos jornalísticos; uma voltada para estudantes de jornalismo; e outra de Voto Popular, onde o público define os vencedores. Ao longo de todas as edições do prêmio, já foram inscritas mais de 1,3 mil produções jornalísticas e premiados quase 200 trabalhos.

O Coral do Instituto Serenata d’Favela abriu a programação da noite de homenagens do jornalismo capixaba

A solenidade foi conduzida pelo jornalista e mestre de cerimônias Jace Theodoro. Uma das grandes surpresas foi a apresentação do Instituto Serenata d’Favela, que abriu o evento com música e reflexões. Cerca de 50 jovens que compõem o Coral Serenata apresentaram interpretações das músicas Canção Infantil, de César MC, Nunca Pare De Sonhar (Sementes Do Amanhã), de Gonzaguinha, e Ouvi Dizer, da banda Melin. O instituto dá voz e oportunidades a jovens da periferia de Vitória por meio de atividades musicais, profissionalizantes e de estudo.

As boas-vindas oficiais ao público presente foram feitas pelo presidente do Sistema OCB/ES – instituição organizadora do PJC -, Dr. Pedro Scarpi Melhorim. “Estamos muito felizes de termos a casa cheia nessa noite tão importante para o cooperativismo capixaba. Afinal, o motivo dessa festa são vocês. O PJC tem como característica principal aproximar cada vez mais a imprensa capixaba do modelo de negócio cooperativista. Com esses anos de história, podemos visualizar que o objetivo tem dado certo”, destacou a liderança.

O presidente do Sistema OCB/ES, instituição organizadora do PJC, Dr. Pedro Scarpi Melhorim, falou da alegria dos 15 anos do prêmio

A recepção foi completada pela correalizadora da premiação, a Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes). “Sentimos orgulho de contribuirmos para colocar no ar um prêmio que valoriza uma categoria tão importante para a sociedade como um todo. No momento em que vivemos, com muitas fake news e propagação de informações que não condizem com a realidade, a gente precisa dar valor à imprensa séria e ao jornalismo de qualidade”, frisou o diretor técnico da organização, Hugo Tóffoli.

Na sequência o diretor-executivo do Sistema OCB/ES, Carlos André Santos de Oliveira, relembrou o avanço que o PJC apresentou ao longo de todos esses anos de história. “Lá em 2007, fomos ousados quando lançamos a primeira edição. Na época, a sociedade ainda sabia pouco sobre o cooperativismo, e a iniciativa foi recebida com certa desconfiança pelos jornalistas. Começamos pequenos, mas hoje, 15 anos depois, conquistamos o título de maior e mais esperada premiação da imprensa capixaba. Orgulho e gratidão marcam esse momento, então recebam todo o carinho do nosso cooperativismo”, fortaleceu.

Como um gesto de carinho e agradecimento, os representantes do Sistema OCB/ES e da Aderes fizeram uma homenagem aos jurados do 15° PJC, profissionais da comunicação que avaliaram os trabalhos das categorias técnicas e Estudante desta edição. Os jurados foram chamados ao palco, receberam troféus e foram aplaudidos pelo público.

Após o anúncio dos vencedores, os representantes das cooperativas patrocinadoras desta edição foram convidados ao palco para também receberem troféus de agradecimento. Patrocinaram o 15° PJC as coops Coocafé, Cooabriel, Nater Coop (antiga Coopeavi), Serrana, Sicoob ES, Sicredi, Unicred Minas – Espírito Santo, Unimed Espírito Santo e Uniodonto Espírito Santo. Esta edição contou, ainda, com a correalização da Aderes.

NOVO TROFÉU – A novidade que coroou a solenidade foi a apresentação do novo troféu do Prêmio de Jornalismo Cooperativista Capixaba (PJC), em homenagem aos 15 anos de história da maior premiação de jornalismo do Espírito Santo. O novo design é assinado pelo artista capixaba Zota Coelho.

O troféu é inspirado em um dos principais personagens da mitologia grega, o deus Hermes, relacionado a atividades diversas, incluindo a linguagem. Antes do anúncio dos vencedores, o professor e coordenador técnico do PJC, José Antônio Martinuzzo, explicou o conceito por trás do novo visual.

O artista Zota Coelho é o responsável pelo novo troféus do PJC, que esse ano chega à sua 15ª edição

“Hermes é considerado o deus mais amigo dos mortais, mais próximo. As marcas dele são a juventude, a astúcia, a inteligência, a eloquência, a oratória, a inventividade, a velocidade, o domínio sobre as trevas e o interesse pela vida humana. Ele é o inventor do alfabeto, da música, da astronomia e patrono da ciência. É o mensageiro dos deuses e intérprete das vontades divinas. É protetor dos viajantes e deus das estradas. Domina as trevas e não se perde porque conhece o roteiro dos caminhos. É vencedor da obscuridade, desvenda o oculto. O que é o jornalismo senão isso? Aquele que é interprete dos fatos, que investiga as obscuridades, aquele que aposta na humanidade, que percorre todos os caminhos em busca da verdade factual, aquele que combate as trevas e a perversão. Aquele que valoriza a ciência. Hermes também é um deus muito atual, da pluralidade, da mudança, da velocidade, da comunicabilidade e da receptividade, ou seja, dos muitos desafios do nosso tempo e da comunicação”, contextualizou Martinuzzo.

O PRÊMIO – O prêmio é organizado desde 2007 pelo Sistema OCB/ES com o intuito de reconhecer a importância do jornalismo para a divulgação do cooperativismo no Espírito Santo. A iniciativa também busca promover a valorização dos profissionais da comunicação e da imprensa no estado.

A equipe de comunicação do Sistema OCB-Es é a responsável pela organização do Prêmio de Jornalismo Cooperativista

Em homenagem aos 50 anos da organização que representa e defende as cooperativas no Espírito Santo, a OCB/ES, a 15ª edição do PJC gira em torno do tema “Cooperativismo, memória e histórias”. Vale lembrar que, respeitadas as regras do regulamento, a pauta jornalística foi de livre escolha dos participantes.

Fonte: Sistema OCB/ES

Veja também

agro-17-06-ft-AgroUrbano-maquina-secadora-cafe

Equipamento promete secagem de cafés especiais em menos de 24 horas

geral-17-06-ft-Ricardo-Medeiros-terceira-ponte

Governo do Estado inicia remoção das cabines da Terceira Ponte

saude-17-06-ft-sesa

Neurocirurgia transformadora: a jornada de dona Florentina para recuperar a fala e a mobilidade

geral-17-06-ft-Reproducao-Agencia-Brasil-termometro

Inverno começa nesta semana com temperaturas acima da média

politica-17-06-ft-Paulo-Pinto-Agencia-Brasil-pl-aborto

Após PL do aborto na Câmara, Senado discute o tema nesta segunda-feira

brasil-17-06-ft-reproducao-chuvas-RS

Ministro presta suporte após temporal em São Luiz Gonzaga, no Rio Grande do Sul

producao-industrial

Produção industrial cresce 6,2% no Espírito Santo

incendio-instalacao-eletrica

Saiba como evitar incêndios em instalações elétricas