Dias de cão: cachorro fica 15 dias em buraco e rochas são detonadas para salvá-lo

Publicado em 21/04/2022 às 11:12

Compartilhe

cachorra-resgatada-capa

Texto: Julio Huber / Fotos e vídeos: Divulgação

A perseguição de um cachorro a uma paca quase terminou de forma trágica ao cãozinho Bob. Seguindo seu instinto, ele seguiu a paca por florestas, até checar a uma região de pedras. Nesse local ele se desequilibrou e caiu em um buraco entre rochas e não conseguiu mais retornar.

Foi aí que começou a angústia de Bob, que ficou 15 dias preso em uma caverna de pedras, em uma propriedade rural na localidade de Alto Califórnia, em Santa Leopoldina, na divisa com Domingos Martins. Ao perceberem que o cãozinho não retornava, os donos de Bob o ouviram latindo entre as rochas.

Na última quarta-feira (13), nove dias após o cachorrinho cair nas rochas, o empresário Gilmar Lampir Dettmann, que possui uma empresa do ramo de detonação de rochas na região, foi chamado para ir até o local avaliar a situação. “Foi um chamado de socorro meio diferente: era para salvar um cachorro que estava preso no meio de duas rochas”, disse Gilmar.

Gilmar contou que os proprietários de Bob disseram que os bombeiros foram ao local, um dia antes, mas não conseguiram resgatar o cachorro. “Conversei com meu pai e ele disse que iria encarar essa missão. Ele foi ao local e achou que seria possível fazer o resgate. Neste dia o cachorro já estava lá há nove dias preso, sem comer e nem beber água, somente se escutava ele latir e chorar, como se estivesse pedindo socorro”, contou Gilmar Dettmann.

Na última quinta-feira (15), Gilmar iniciou, com a ajuda de voluntários, a detonação de rochas para conseguir chegar até o cãozinho. Segundo ele, foram detonados 100 metros cúbicos de rocha, com um explosivo que é acionado eletronicamente, chamado de piroblaster. Assista abaixo a um vídeo que mostra as rochas que foram detonadas.

“Iniciamos o trabalho de desmonte e detonação das rochas, lógico que tudo havia um risco porque se tratava de trabalhar com explosivos e com uma vida. Mas não podíamos desistir, pois havia a chance de dar certo, mas também de dar errado. O cachorro poderia morrer com os estrondos e até as pedras caírem sobre ele”, relatou o empresário. No vídeo abaixo, o pai de Gilmar, Ademiro Dettmann, relata um pouco do trabalho de resgate.

O local era de difícil acesso e só era possível chegar andando. “Trabalhamos a quinta feira o dia todo e não conseguimos chegar até o cachorro, resolvemos voltar no sábado, se tivesse algum sinal do cachorro. Na sexta os proprietários o ouviram latir novamente. Então no sábado continuamos os trabalhos, mas não conseguimos chegar até ele, pois era muita pedra, e encontramos muita dificuldade para executar este serviço”, detalha Gilmar. Até uma retroescavadeira foi usada para remover as pedras para chegar ao cachorro. Assista abaixo.

Na última segunda-feira (18), o trabalho foi retomado e, no dia seguinte, 15 dias após Bob cair nas rochas, ele enfim foi resgatado. “Encontramos o animal todo desnutrido e magro. O coitado quase já não se não se virava mais, mas com muita calma conseguimos tirar ele debaixo das pedras. Durantes esses dias, várias pessoas foram ao local ajudar, virando pedra, cavando, ajudando de alguma maneira e levando comida e lanche para quem estava lá trabalhando”, conta o empresário Gilmar Dettmann. Assista abaixo ao vídeo do momento em que Bob foi encontrado.

Após ser resgatado, Bob, que tem dois anos de idade, foi levado para uma clínica veterinária em Domingos Martins, onde ele ainda está internado recebendo os cuidados veterinários. Além de Gilmar e do pai Ademiro Dettmann, também ajudaram no resgate: Airton Lampir Dettmann, Jardel Lampir, Humberto Lampir, Grassiano Vorpagel, Diego Vorpagel, Vercelino Holz e Marcelo Kempin.

“Foram dias difíceis, pois se tratava de salvar uma vida, mas também foram dias onde a gente se divertiu, conversando e brincando entre amigos. Fizemos este trabalho voluntariamente, juntamente com a comunidade e com os amigos que estavam lá presente. Eu acompanhei o trabalho, pois sou profissional habilitado para trabalhar com explosivos, e tudo feito com responsabilidade e segurança, por ser tratar de um trabalho de alta periculosidade”, enfatizou Gilmar, que é proprietário da empresa Ag Demolições de Rochas. Assista abaixo ao vídeo do momento em que Bob foi retirado do buraco.

O empresário afirmou que “esse foi um dos trabalhos mais valiosos que fizemos até hoje, isso não tem dinheiro que paga, porque foi emocionante. Então, nunca desista, enquanto tiver chances, lute. Agradeço a todos que lutaram esses dias lá. Não havia outra solução, a não ser a demolição das rochas, porque não dava nem para sacrificar o cachorro. Ele iria morrer de fome ou sede”, concluiu Gilmar.

Veja também

detran-es

Detran|ES adequa sistema de Habilitação para emissão do novo modelo de CNH

Crimes-ambientais-sao-flagrados-e-embargados-em-Marechal-Floriano

Crimes ambientais são flagrados e embargados em Marechal Floriano

tapetes-corpus-cristi

Festa de Corpus Christi terá confecção de tradicionais tapetes nas ruas de Marechal Floriano

Atletas-de-taekwondo-de-Marechal-Floriano-e-Domingos-Martins-treinam-juntos-para-competicoes-1

Atletas de taekwondo de Marechal Floriano e Domingos Martins treinam juntos para competições

Afonsoclaudense-levanta-voo-rumo-ao-The-Voice-Brasil-2022

Cantor de Afonso Cláudio levanta voo rumo ao The Voice Brasil 2022

Professor-Molion-alerta-para-risco-de-geada-forte-no-final-de-julho

Professor Molion alerta para risco de geada forte no final de julho

Boatos-sobre-o-fechamento-do-hospital-de-Domingos-Martins-se-espalham-apos-afastamento-de-interventor

Boatos sobre o fechamento do hospital de Domingos Martins se espalham após afastamento de interventor

Sistema-de-fornecimento-de-agua-tratada-com-defeito-sera-reparado-em-Marechal-Floriano-1

Sistema de fornecimento de água tratada com defeito será reparado em Marechal Floriano