Cresce produção de tomate no Espírito Santo

Publicado em 03/02/2024 às 05:57

Compartilhe

Cresce-producao-de-tomate-no-Espirito-Santo

No primeiro dia de fevereiro é comemorado o dia da fruta constantemente confundida com um legume: o tomate! Mas você sabe porque ele é considerado uma fruta? Devido a suas sementes e por crescerem a partir da flor do tomateiro.

Rico em vitamina C e licopeno, o alimento é valorizado por levar inúmeros benefícios para a saúde. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o cultivo dessa fruta tão saudável tem crescido no Brasil ao longo dos anos, inclusive no Espírito Santo.

Os últimos dados são de 2022, na qual foi produzida uma quantidade de mais de 150 toneladas de tomates em território capixaba. Ainda segundo o IBGE, o valor da produção foi de aproximadamente 560 mil reais. O município com maior produção da fruta no ano foi Afonso Cláudio.

Na comparação entre 2021 e 2022, houve um aumento de +2,78% na produção de tomate no Espírito Santo, de acordo com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). Os dados publicados no fim de 2023 mostram que a variação positiva no plantio de tomate contribuiu com o aumento na produção agrícola do estado, ficando atrás apenas do café arábica, cana-de-açúcar e pimenta do reino.

CULTIVO – O tomate é facilmente cultivado em todo canto do país. Isso porque o Brasil possui um clima e terreno favoráveis para plantio. Por esse motivo, encontramos quase todos os tipos de tomate pelo país afora, facilitando o acesso ao alimento. Mas, as curiosidades da fruta aniversariante não param por aí!

Estudos mostram que podem existir cerca de 10 mil variedades de tomate ao redor do mundo. Por aguentar temperaturas muito altas, seu cultivo é uma garantia entre tantas culturas que fracassam, oferecendo renda aos agricultores que sofrem com a perda e tornando a fruta essencial para a segurança alimentar, por ser consideravelmente nutritiva.

Sua versatilidade também faz com que o tomate se torne um queridinho nas mesas do estado, do país e do mundo. Desde saladas, passando por molhos e chegando até mesmo aos sucos e drinks, a fruta oferece mil e uma utilidades.

CAPACITAÇÃO – O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Espírito Santo (Senar-ES) capacita os produtores rurais, gerando dessa forma, o aumento de produtividade e renda dos trabalhadores do campo.

Quando o assunto é tomate, esses são os treinamentos disponibilizados pelo Senar-ES:

– Agricultura Orgânica – Implantação e Manejo
Capacita os participantes na implantação e manejo de culturas orgânicas, como o tomate, pimentão, abóbora e pepino.
– Olericultura básica
Auxilia os participantes no manejo, controlando as pragas, doenças, adubação, irrigação, visando otimizar a produção.
– Produção de Conservas Vegetais
Ensina a preparar conservas utilizando produtos locais, aplicando técnicas de boas práticas de higiene e manipulação.
– Produção de Vegetais Desidratados
Apresenta o processo de desidratação de frutas e hortaliças para produzir nas agroindústrias.
A instituição de aprendizagem ainda apresenta o Senar Serviços, programa na qual são disponibilizadas consultorias para tratar de demandas específicas dos produtores rurais.

Fonte: Senar-ES

Veja também

mundo-24-04-ft-JIM-WATSON

EUA promete enviar ajuda militar à Ucrânia nas próximas horas

politica-24-04-freepik-arma

Projeto quer estabelecer multa para crimes com arma de fogo

agro-24-04-ft-Arquivo-Paulo-Cordeiro

Agricultores familiares acessam políticas públicas de comercialização e melhoram renda com apoio do Incaper

geral-24-04-ft-div

Projeto Jovem Perito da Polícia Científica está com agenda de 2024 aberta

saude-24-04-ft-freepik

Lacen confirma circulação de Febre do Oropouche no Espírito Santo

geral-23-04-Foto-Osvaldo-Paula-Galote-Junior

Dia Mundial do Livro: leitura transformou a vida de um jovem em Domingos Martins

geral-23-04-ft-div

Programa Acredita começa hoje e prevê facilidade aos MEIs em negociação de dívidas

geral-23-04-ft-div-gov-es

Espírito Santo registra redução nas taxas de pobreza e extrema pobreza