Cooperativa capixaba tem projeto de mais de US$ 1 milhão aprovado pelo BID

Publicado em 04/06/2022 às 12:58

Compartilhe

COOPERATICA-CAPIXABA

Um projeto com orçamento de US$ 1,1 milhão que pretende aprimorar a cadeia produtiva de pimenta no Norte do Espírito Santo será executado pela Cooperativa dos Produtores Agropecuários da Bacia do Cricaré (Coopbac), localizada em São Mateus. O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) aprovou o projeto e disponibilizará 850 mil dólares à cooperativa, cerca de 80% do orçamento. A Coopbac complementará o recurso com 250 mil dólares.

O projeto foi elaborado pela Fundação Espírito-santense de Tecnologia (Fest), da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), com o apoio da Coopbac. Após estruturado, o escopo foi encaminhado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para apresentação ao BID, que aprovou a proposta. Isso porque a cooperativa participa do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Agropecuário do Nordeste (AgroNordeste), que incluiu o Espírito Santo em sua área de abrangência pelo fato de o estado pertencer à zona contemplada pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

Dentro do AgroNordeste, por sua vez, há o projeto Arranjos Produtivos Locais (APL), que atua em territórios prioritários, um dos fatores que permitiu a aprovação do projeto da Coopbac.

“Diante da necessidade de tornar as nossas cadeias produtivas de pimenta mais organizadas, eficientes e ampliar nossos canais de comercialização, obtivemos essa conquista junto ao BID, por intermédio do AgroNordeste e do APL.  O recurso será usufruído diretamente pelos nossos cooperados e será irradiado para vários pipericultores do Espírito Santo”, comemora o presidente da Coopbac, Tomas Batista Silveira.

O projeto será aplicado por quatro anos na cadeia produtiva da Coopbac e buscará mitigar problemas que reduzem o ganho de lucratividade e eficiência no processo produtivo da pimenta. Cada ação proposta visa sanar um gargalo que dificulta a aplicação de boas práticas agrícolas no processamento das pimentas.

O ponto de partida dos trabalhos técnicos serão as unidades familiares rurais, por meio de capacitações, mas a equipe envolvida no projeto também irá acompanhar e orientar a fase de preparação e agregação de valor ao produto. Assim, a pimenta poderá ser negociada em condições mais favoráveis pela cooperativa, considerando o ganho em termos de escala e de qualidade.

De acordo com o diretor administrativo da Coopbac, Erasmo Negris, os recursos serão aplicados em conformidade com as metas e ações pré-estabelecidas em plano de negócios do projeto. “O plano de negócios tem um orçamento pré-aprovado. Esse documento relaciona os períodos de execução e de aplicação dos recursos com as metas e ações estipuladas”, esclarece Negris.

EXPORTAÇÕES – Atualmente, a Coopbac ainda é considerada uma cooperativa de agricultura familiar de pequeno porte, pertencente ao Ramo Agropecuário do cooperativismo capixaba. Apesar de se enquadrar nesse perfil, ela é referência na cadeia produtiva de pimenta em âmbito estadual e nacional, pois foi a primeira do Espírito Santo a exportar especiarias e ocupa, hoje, a primeira posição no ranking brasileiro de exportação do produto.

“As demandas aumentam diariamente e trazem consigo novas exigências mercadológicas, como barreiras tarifárias e não tarifárias, fatores que dificultam as nossas exportações. O recurso que receberemos nos auxiliará enormemente nesse quesito, pois com ele conseguiremos abrir novos canais de comercialização, trazendo maior segurança aos nossos cooperados e cooperadas”, avaliou o presidente da Coopbac.

PARCEIROS – O Sistema OCB/ES, entidade que defende, assessora e representa o cooperativismo no Espírito Santo, é uma das instituições que compõem o Comitê Estadual de Coordenação do AgroNordeste, coordenado pela Superintendência Federal de Agricultura no Espírito Santo. Também participam do comitê a Faes, o Senar, o Sebrae, a Conab, o Incra, o Incaper, a Ufes, o Ifes, a Ceplac, o Banco do Nordeste e o Banco do Brasil.

“Destaco o enorme apoio da superintendência do Ministério da Agricultura no Espírito Santo, na pessoa do superintendente Aureliano Nogueira da Costa, que com apoio parlamentar articulou a inclusão do nosso estado no Programa AgroNordeste. Esse programa irá oportunizar a estruturação de várias cadeias produtivas prioritárias para o nosso estado”, agradeceu o presidente da Coopbac.

“Também cito em meus agradecimentos o Sistema OCB/ES, que defendeu nosso projeto desde o princípio, reconhecendo que a pipericultura no Espírito Santo é uma pauta prioritária”, completou Silveira.

Fonte: OCB-ES

Veja também

Grávida no hospital

Atendimento a gestantes é suspenso no hospital de Domingos Martins

Exposicao-de-fotografias-de-passaros-vai-ate-neste-sabado-25-em-Domingos-Martins-1

Exposição de fotografias de pássaros vai até neste sábado (25) em Domingos Martins

Inhame-capixaba-e-cultivado-no-Cerrado-Mineiro-e-apresenta-bons-resultados

Inhame capixaba é cultivado no Cerrado Mineiro e apresenta bons resultados

Obras-da-Escola-Mauro-Jose-Christo-sao-retomadas-em-Marechal-Floriano-1

Obras da Escola Mauro José Christo são retomadas em Marechal Floriano

Projeto-de-educacao-ambiental-e-iniciado-em-escolas-de-Marechal-Floriano-1

Projeto de educação ambiental é iniciado em escolas de Marechal Floriano

Marechal-Floriano-sera-palco-das-quartas-de-final-da-Copa-Sesport-de-Futebol-Amador

Marechal Floriano será palco das quartas de final da Copa Sesport de Futebol Amador

Aquecimento-global-causa-onda-recorde-de-calor-em-Espanha-e-Portugal

Aquecimento global causa onda recorde de calor em Espanha e Portugal

Menina-que-teve-aborto-negado-realiza-procedimento-em-hospital-de-SC

Menina que teve aborto negado realiza procedimento em hospital de SC