Afonso Cláudio solicita apoio da Secretaria de Segurança do Estado

Publicado em 12/02/2017 às 09:45

Compartilhe

Expectativas frustradas. Após o anúncio do acerto entre governo e associações da PM do Espírito Santo, para o fim da paralisação, muitos afonsoclaudenses comemoraram. Entretanto, na manhã deste sábado (11), foi notado que está tudo como antes no quartel de Afonso Cláudio. As mulheres e parentes dos policiais continuam apostos em frente à 2ª Cia.

Enquanto isso, os furtos continuam e muitos motoqueiros irresponsáveis tomam conta das ruas, sem a utilização de capacetes e em alta velocidade. Eles parecem querer desafiar a polícia e a sociedade. Muitas reclamações, principalmente de pessoas que lidam com enfermos no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), sobre a algazarra.

O presidente do Conselho de Segurança, José Antunes, e o prefeito municipal de Afonso Cláudio, Edélio Francisco Guedes, preocupados com a demora na decisão do impasse, solicitaram apoio junto ao Secretário de Segurança do Estado, André Garcia. Eles pediram alguns policiais da Força Nacional para o município até que a paralisação chegue ao fim.

“Solicitamos apoio do Estado para nossa cidade. O Secretário Estadual de Segurança Pública do Espírito Santo, André Garcia, encaminhou a demanda para o General da PM, Carlos Katibe, que ainda não deu a resposta. Acho difícil, uma vez que a força não está em todas as grandes cidades do Estado. Infelizmente não encontramos apoio dos nossos políticos,” lamentou José Antunes.

Sem resposta até o momento, o Conselho de Segurança, manteve contato com o comando da 2ª Cia para que monitore o sistema de segurança da cidade, cuja central se localiza no quartel. Inúmeras câmeras estão espalhadas pela cidade ,e o Major Flávio Santiago tranquilizou o Conselho afirmando que ele está atento e que seu desejo é que tudo se resolva logo.

Aos poucos, a vida dos afonsoclaudenses vai voltando ao normal durante o dia, apesar de as lotéricas e bancos fecharem mais cedo. O comércio está um pouco receoso, mas já funciona dentro da normalidade. “Nos cobram impostos e temos que arcar com nossos compromissos. Se não trabalharmos, não será o governo e nem a polícia que o fará,” disse um comerciante do ramo de eletrodomésticos, que preferiu não se identificar.

Veja também

cultura-15-07-ft-div-festival-de-inverso-Vanessa-Damata

Assista como foi o primeiro final de semana do Festival de Inverno de Domingos Martins

agro-15-07-ft-divulgacao-queijo-Domingos-Martins

Domingos Martins tem queijo medalha de ouro em concurso nacional

brasil-15-07-ft-reproducao-arquivo-pessoal-portal-ig

Picada de aranha mata turista na Bahia e amigo da vítima acusa restaurante

mundo-15-07-ft-divulgacao-Roberto-Cardassi

Empresário brasileiro suspeito de dar golpe de R$ 160 milhões é detido em Portugal

mat-paga-15-07-mundo-aviator

Os Melhores Jogos Crash Online – Diversão e Lucros Garantidos

mat-paga-15-07-ft-istockiphoto

O Papel da Psicologia nas Apostas

esporte-15-07-ft-div-gov-es-ginastas-capixabas

Dupla capixaba da ginástica rítmica garante pódio por equipe em última competição antes da Olimpíada

saude-15-07-ft-div-SESA-cirurgia

Espírito Santo soma mais de 70 mil cirurgias eletivas realizadas neste ano