CIATox mostra ações de como agir em casos de acidentes por animais peçonhentos

Publicado em 05/03/2024 às 09:34

Compartilhe

saude-05-03-sesa-escorpiao

Foto: Divulgação/SESA

Com as temperaturas cada vez mais elevadas, a população do Espírito Santo precisa ficar atenta aos animais peçonhentos que tendem a aparecer com mais frequência. Em todo ano de 2023, o Centro de Informação e Assistência Toxicológica (CIATox) registrou 7.912 casos notificados de acidentes por animais peçonhentos, um aumento de 6,63% quando comparado a 2022, que teve 7.732 casos.

Os animais peçonhentos são aqueles que produzem peçonha (veneno) e têm presas, ferrões, cerdas, espinhos entre outros, capazes de envenenar as vítimas, tais como escorpiões, aranhas, serpentes, abelhas, lagartas e mariposas. A equipe do Ciatox destacou as principais ações que a população deve seguir, em caso de acidentes provocados por animais peçonhentos.

Escorpião

Para picadas de escorpião, compressas mornas ajudam a aliviar a dor local até a chegada a um serviço de saúde. Não é recomendado colocar gelo no local; 

Aranhas

Em caso de picadas de aranhas, compressas mornas ajudam a aliviar a dor local até a chegada a um serviço de saúde. Não é recomendado colocar gelo no local; 

Serpentes

Par casos de picadas de serpentes, a população deve lavar abundantemente o local com água e sabão, sem esfregar; manter o paciente deitado e hidratado; e elevar o local da mordida; 

Abelhas

Em caso de acidente provocado por múltiplas picadas de abelhas, quando a pessoa já estiver fora do raio da ação das abelhas, procure remover os ferrões raspando com lâminas, e não com pinças ou com o dedo, pois esse procedimento resulta na inoculação do veneno ainda existente no ferrão. É importante que aplique bolsas de gelo no local das picadas para diminuir o inchaço;

Lagartas e mariposas

Neste caso, é importante lavar o local com água corrente e fazer compressas com água fria ou gelo para o alívio da dor.

Após a realização dos primeiros procedimentos e, especificamente, em caso de acidentes por serpentes, escorpiões e abelhas, a população deve procurar o serviço de saúde mais próximo. Além disso, o CIATox orienta que a população faça contato com o Centro, cujos profissionais estarão preparados para auxiliar na avaliação e na decisão da melhor conduta, uma vez que haverá casos com necessidade de soroterapia antiveneno ou outros onde a importância do profissional para tranquilizar o paciente, uma vez que nem todos os acidentes com animais peçonhentos necessitará de observação em serviço de saúde e/ou soro antiveneno.

Outra conduta importante e um alerta do CIATox é a não necessidade de captura do animal. A identificação do animal causador do acidente pode ser inferida mediante manifestações clínicas e laboratoriais do paciente. A orientação é que para identificação, caso seja possível, é realizar fotos e/ou vídeos do animal. Uma forma de evitar que outras pessoas corram risco.

O CIATox tem atendimento 24h, de segunda a segunda, inclusive em feriados. Para orientações, devem ligar para 0800-283-9904.

Dados

O Centro de Informação e Assistência Toxicológica (CIATox) registrou em 2023 7.912 casos notificados de acidentes por animais peçonhentos, um aumento de 6,63% quando comparado a 2022, que teve 7.732 casos.

Durante o ano de 2023, observou-se uma redução de acidentes por escorpiões e serpentes (3,10% e 6,40%, respectivamente) e um aumento de acidentes por abelhas e aranhas (29,04% e 16,61%, respectivamente). Em 2024, nas primeiras quatro semanas do ano, observa-se um aumento no padrão de notificações de acidentes em relação às abelhas e às serpentes. Já quando se fala em escorpiões e aranhas, os índices estão dentro do esperado.

Segundo o médico Nixon Souza Sesse, do CIATox, a frequência de acidentes por animais peçonhentos pode sofrer influência de vários fatores, que passam pelas alterações climáticas, do ecossistema, biológicas (reprodução), dinâmicas de atividades laborais e mobilidade da população.

“Isso significa, por exemplo, que épocas de temperatura alta são mais propícias a escorpiões, e as mais chuvosas, as serpentes. As abelhas aparecem mais frequentemente em janeiro. Os escorpiões também surgem mais nos períodos de colheitas de determinadas culturas e no período de janeiro a setembro”, destacou Sesse.

Fortalecimento das ações de vigilância junto ao CIATox

O fortalecimento das ações da Vigilância em Saúde da Secretaria da Saúde em nível central e pelas Superintendências, além da participação dos municípios, vem contribuindo na importância das notificações de casos, além dos cuidados como prevenção, da qualificação da assistência, da implementação do gerenciamento de soros e da educação continuada das equipes.

Ao longo de 2023, o CIATox promoveu reuniões de planejamento, oficinas de monitoramento de casos graves e óbitos e capacitações para profissionais de saúde dos 78 municípios e acadêmicos da área sobre várias temáticas que envolvem animais peçonhentos. As ações envolveram 726 visitas pelo controle e capturas de escorpiões, com captura de 1.441 exemplares do animal; sete capacitações abrangendo 491 participantes; seis eventos de prevenção/educação em saúde para 430 indivíduos; um trabalho científico encaminhado à Expoviges; além da aquisição de materiais para o programa de controle e captura de escorpiões para todos os municípios do Estado e as quatro regionais de saúde (lanternas de luz negra) e outros para eventual captura de serpentes (perneira e gancho) que também servem para a captura de escorpiões. 

Nixon Sesse explica que esse trabalho não tem somente como foco os profissionais diretamente ligados às Vigilâncias em Saúde de seus respectivos municípios, mas também orientar a sociedade. “É muito importante destacar que algumas ações realizadas pela população em geral para evitar a proliferação dos animais peçonhentos, principalmente em áreas mais propensas, assim como saber o que fazer em caso de alguma eventualidade são vitais e podem evitar uma complicação maior”, alertou.

Fonte: SESA

Veja também

geral-15-04-ft-GOV-FAB

FAB diz estar de prontidão para resgatar brasileiros no Oriente Médio

geral-15-04-ft-reproducao

Inmet emite alerta de ciclone extratropical e chuva intensa no sul do Brasil

geral-15-04-ft-Agencia-Brasil

Terceiro lote do abono salarial PIS/Pasep é pago nesta segunda-feira

agro-15-04-Tatiana-Caus-Incaper

Jardim Clonal Superadensado de Marilândia é exemplo de como plantar mais em espaço reduzido

chagas

Brasil investe em pesquisa e luta pela sua eliminação como problema de saúde pública

futebol-nas-montanhas

Hoje a bola rola para 3ª rodada do Campeonato Intermunicipal de Futebol Masculino nas montanhas

cafe

No Dia Mundial do Café, conheça curiosidades da segunda bebida mais consumida no mundo

arroz

Conheça as principais diferenças nutricionais de três tipos de arroz