Cachorro não fica magoado com broncas, mas pode ficar com trauma; entenda

Publicado em 04/12/2021 às 11:21

Compartilhe

107906


source
Um cão pode ficar chateados ao levar broncas constantemente
Destrucction/Flickr

Um cão pode ficar chateados ao levar broncas constantemente

Um dos momentos mais comuns na vida de quem tem animais de estimação em casa, especialmente cachorros, é se deparar com alguma bagunça que o pet tenha aprontado, seja sujeira no lugar errado, ter destruído algum objeto, entre outras bagunças que só quem tem pet sabe.

Geralmente a primeira atitude do tutor ao encontrar a “arte” do cachorro é dar uma bronca nele, a fim de repreende-lo pelo comportamento indesejado. Ao serem repreendidos, os pets tendem a fazer “aquela cara de culpa” que corta o coração de qualquer um. Como o Canal do Pet já explicou, os cães, na verdade, não estão sentindo culpa  pelo “mau comportamento”, já que não entendem assim e estão simplesmente tentando apaziguar a relação com o tutor exaltado.

Mas se os cães, de fato, não sentem culpa, eles são capazes de ficar magoados pelas broncas tomadas no dia a dia? A resposta para isso é sim e não, depende muito da recorrência e de como o animal é tratado.

Uma das maiores características dos cachorros é a capacidade que eles têm de perdoar, mesmo quando levam um pisão acidental na pata ou recebem alguma agressão (jamais se deve agredir um animal) eles voltarão ao tutor felizes e saltitantes, como se nada tivesse acontecido. Porém, também podemos presenciar um cão que parece ressentido após uma ida ao veterinário, um passeio que terminou mais rápido do que o habitual, entre outras. É relativo e varia de animal para animal.

Repreender não é brigar

Muitas pessoas podem confundir repreensão com maus-tratos ou com o ato de brigar com o pet, mas não é assim.  Existe uma forma correta de corrigir o comportamento indesejado de um cachorro.

Os especialistas recomendam sempre o uso do reforço positivo, no qual o comportamento é corrigido no exato momento em que acontece. Os cães não vão entender porque estão levando uma bronca caso ela venha depois do ocorrido.

Ao repreender o “mau comportamento” do pet, o tutor deve não apenas corrigir o que o cão está fazendo de errado, mas recompensar o certo. Ensinar o pet o que e como ele deve fazer, retribuindo devidamente o aprendizado, é uma maneira muito mais eficaz do que simplesmente sair distribuindo broncas ao animal, que não entenderá nada do que está acontecendo, o que pode desgastar a relação entre pet e tutor. O cão poderá até mesmo passar a ter receio e medo do tutor quando ele estiver por perto, buscando um lugar para se esconder.

Leia Também

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

Os cães perdoam, mas não esquecem

O comportamento dos cães se adequam com a forma como são tratados no dia a dia
Gustavo Junio/Flickr

O comportamento dos cães se adequam com a forma como são tratados no dia a dia

Os cachorros não guardam rancor, de forma alguma, mas eles se adequam à maneira como são tratados no dia a dia e isso afeta diretamente no comportamento deles. Um cão que leva broncas constantemente por qualquer motivo que o tutor considera errado pode acabar reprimindo os sentimentos por medo da vindoura bronca, deixando de fazer até mesmo aquilo que os tutores mais gostam.

Cada animal é um indivíduo único, um cão que não é habituado ao afeto pode se tornar um animal medroso e assustado, enquanto outro pode se tornar um animal medroso e agressivo. Especialmente com cães que recebem um tratamento inadequado desde filhotes, já que  os primeiros meses da vida de um animal são fundamentais para como ele irá se comportar pelo resto da vida.

Vivendo em harmonia

Os animais de estimação merecem ser tratados da melhor forma possível pelos tutores, que precisam ser a imagem de autoridade para os cães, mas sabendo como se impor sem que isso prejudique a relação entre ambos.

Educar um animal da melhor forma, não punindo um comportamento inadequado e sempre retribuindo o que o pet faz de bom e quando aprende algo que lhes é ensinado – independente da espécie do animal.

Tem uma boa convivência com o animal torna a vida do pet e a do próprio tutor mais feliz e saudável. É natural que um animal acabe fazendo alguma bagunça na casa, o papel do tutor é entender que isso faz parte da natureza dele e  corrigir o que considera inadequado da melhor forma, procurando a ajuda de um profissional caso seja necessário.

Fonte: IG PET

Veja também

© Rovena Rosa/Agência Brasil

Anvisa alerta sobre diferença de vacinas pediátricas contra a covid-19

© Reuters/Adrien Fillon/Direitos reservados

Entenda como vai funcionar o autoteste de covid-19

Acidente na Curva da Morte

Curva da Morte volta a se palco de acidente grave em Domingos Martins

114668

Inflação do aluguel, IGP-M sobe 1,82% em janeiro

114666

Homem sobrevive ao pular do 9º andar de prédio e atingir carro na rua

114664

África: países afetados pela tempestade Ana totalizam 86 mortos

© Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ/Direitos Reservados

Na volta ao circuito mundial, Rafaela Silva é ouro em Portugal

Bares-e-restaurantes-vao-ex

Bares e restaurantes vão exigir passaporte da vacina no Espírito Santo