BRICS: perspectivas na Ordem Global

Publicado em 31/08/2023 às 08:33

Compartilhe

brics

Foto: Agência Brasil

O BRICS, composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – e a partir de 2024, com novos membros – Arábia Saudita, Argentina, Egito, Emirados Árabes, Etiópia e Irã — emerge como uma inovadora forma de reorganização da governança global, refletindo a realidade do mundo contemporâneo, caracterizado por governos diversos, ideologias contrastantes e desafios econômicos singulares.

Esta coalizão não apenas desafia a hegemonia tradicional, mas também promove uma abordagem mais inclusiva e diversificada nas questões globais.

Entendemos como positiva a deliberação da cúpula de Johanesburgo acerca da ampliação do bloco com o ingresso de novos países.

A ascensão econômica do BRICS tem reverberações significativas, principalmente em relação à questão energética.

Como um bloco de economias em crescimento acelerado, o BRICS não apenas desempenha um papel crucial na demanda e oferta de energia, mas também influencia as políticas relacionadas à transição para fontes mais sustentáveis.

Sua influência na esfera energética é inegável, transformando-o em um verdadeiro “powerhouse” nesse domínio, com implicações para a segurança energética e ambiental global.

Uma das funções mais notáveis do BRICS é a sua capacidade de atuar como plataforma de diálogo e apaziguamento em situações de conflito entre países.

Exemplos notáveis incluem a facilitação do diálogo entre a Arábia Saudita e o Irã, bem como entre o Egito e a Etiópia.

Sua posição neutra e influência crescente permitem que o BRICS desempenhe um papel diplomático construtivo, abrindo espaço para a resolução pacífica de tensões internacionais.

O interesse global na estrutura do BRICS é inegável, com mais de 60 países expressando desejo de se associar ao bloco.

Esse interesse reflete um sentimento generalizado de exclusão das principais potências econômicas globais, que por vezes não abarcam a diversidade e complexidade das nações em desenvolvimento.

A abertura do BRICS para a expansão sinaliza uma mudança na dinâmica de poder global, permitindo que nações anteriormente marginalizadas participem ativamente na construção de uma nova ordem mundial.

O cenário atual também é caracterizado por uma restruturação da ordem mundial, marcada por transições desafiadoras, causada, principalmente, pela resistência dos países do G7 e dos organismos multilaterais em serem mais abertos à inclusão e voz de novos membros.

Embora tais mudanças possam ser complexas e tumultuadas, elas frequentemente representam momentos de evolução.

O BRICS, ao desafiar o status quo e propor alternativas, contribui para a remodelação das relações globais, incentivando uma distribuição mais equitativa de influência e poder.

A questão de uma moeda própria dos BRICS precisa ser refletida com cautela. O exemplo do Euro deve ser considerado, particularmente pelos erros incorridos pela União Europeia que implicaram a crise financeira de 2008. O êxito de uma moeda está em sua aceitação por parte dos demais países em que transações oriundas dos países do BRICS sejam realizadas. No entanto, a entrada de grandes produtores globais de petróleo e a consolidação chinesa como principal potência comercial permitirá a abertura do mercado petrolífero a outras moedas além do dolar norte-americano.

Em resumo, o BRICS emerge como um exemplo de reorganização da governança global, que reflete a diversidade de governos, ideologias e desafios econômicos do mundo atual. Sua influência econômica, particularmente na questão energética, e sua capacidade de atuar como mediador em conflitos internacionais destacam seu papel multifacetado. O interesse global na adesão ao bloco demonstra a necessidade de uma estrutura mais inclusiva. É um movimento positivo da mudança dos tempos.

Enquanto o mundo passa por uma restruturação da ordem global, o BRICS representa uma força de mudança e evolução, remodelando gradualmente as dinâmicas geopolíticas e econômicas em direção a um futuro mais equilibrado. Com os ajustes certos, o bloco tem tudo para se desenvolver de modo cada vez mais orgânico e influente.

Fonte: Portal IG

Veja também

agro-28-05-ft-incaper-divulgacao-morango

Domingos Martins recebe capacitação sobre cultivo semi-hidropônico de morango

agro-28-05-ft-divulgacao-seag

Governador abre a colheita do café arábica em Marechal Floriano

WhatsApp-Image-2024-01-24-at-13.56.47-3

A comemoração dos 489 anos de Vila Velha teve show de inclusão e do Alemão do Forró

turismo-28-05-ft-divulgacao-setur

Projeto transforma Estrada de Ferro Leopoldina em polo turístico no Espírito Santo

mundo-27-05-ft-FRT-papa-guine

Mais de 2.000 foram soterrados em deslizamento em Papua-Nova Guiné

mat-paga-mundo-27-05

Dicas Infalíveis para Encontrar o Melhor Site de Poker: Uma Análise Profunda

politica-27-05-ft-Tania-Rego

Senado retoma debate de PEC que pode privatizar praias

brasil-27-05-ft-Rafa-Neddermeyer-alunos-enem

Inscrições para o Enem 2024 começam hoje