Biodiversidade brasileira é oportunidade para desenvolvimento de sistemas produtivos sustentáveis

Publicado em 22/06/2023 às 10:37

Compartilhe

MCTI

Foto: Divulgação Agritech

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por meio da Secretaria de Políticas e Programas Estratégicos (SEPPE), defendeu o potencial da biodiversidade brasileira como uma oportunidade para o desenvolvimento de sistemas produtivos sustentáveis e mais integrados, que considerem a segurança hidrica, alimentar e energética. A pasta ministerial participou nesta quarta-feira (21), em São Paulo, do painel sobre a construção de uma superpotência de inovação sustentável, que abriu a Agritech na América do Sul.

“O Brasil tem a oportunidade de ser protagonista, porque tem a maior biodiversidade do planeta”, afirmou a secretária Marcia Barbosa durante o painel de abertura, considerando a agricultura sul-americana no cenário internacional.

A secretária também apresentou as ações recentes de pesquisa, desenvolvimento e inovação em biotecnologia voltada para a agricultura, como os editais que selecionaram projetos para o desenvolvimento de defensivos agrícolas sustentáveis, bioinsumos e fertilizantes. Somados os editais do CNPq e da Finep, foram R$ 72 milhões com essa finalidade. Os projetos estão em fase de contratação.

Marcia também mencionou que a SEPPE é responsável por coordenar a elaboração da Comunicação Nacional do Brasil à Convenção Clima e que entre as atividades está a elaboração do Inventário Nacional de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa. Além disso, disse que deve ser realizado levantamento da biodiversidade brasileira que poderá identificar potenciais ativos para novos insumos biológicos e o planejamento de iniciativas de CT&I voltadas para agricultura de baixo carbono.

“Temos a possibilidade da agricultura baixo carbono, minimizando o uso da água, utilizando insumos menos agressivos, utilização da biotecnologia e potencializando créditos de carbono. É sustentabilidade com sobrevivência”, comentou.

O seminário Agritech se propõe a oferecer uma plataforma para compartilhar as melhores práticas. O foco desta edição é a agenda de  mudanças climáticas e o papel da tecnologia e da inovação para enfrentar os desafios mais prementes enfrentados pelo sistema alimentar da região.

O painel foi moderado pela diretora de Natureza e Sociedade do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), Juliana Lopes, e contou com a participação de diretores de empresas e bancos.

Fonte: MCTI

Veja também

Drymoluber-brazili_ThiagoMarcial-capa-2

Espécies raras de cobras são redescobertas no Espírito Santo depois de décadas

agro-04-03-incaper

Incaper e parceiros vão promover eventos para valorização e empoderamento da mulher rural

capa-coluna-vida-saudavel

Epidemia de obesidade afeta mais de 62,6% das mulheres no Brasil

mundo-04-03-Divulgacao-UNRWA

Israel aceita acordo de cessar-fogo por seis semanas, diz EUA

policia-04-03-Ayrton-Freire-Inter-TV-Cabugi

Fugitivos de Mossoró invadem galpão de fazenda e polícia faz cerco

dengue-ms

Espírito Santo recebe lançamento de campanha nacional contra a dengue

cafe-conefora

Café canéfora tem zoneamento de risco climático atualizado

agropecuaria

Crescimento da economia brasileira é impulsionado pela alta de 15% da agropecuária em 2023