Barros diz que Bolsonaro “melhora o Bolsa Família”, assim como Lula

Publicado em 04/11/2021 às 07:50

Compartilhe

103368


source
Em discurso no plenário da Câmara, Ricardo Barros antecipa embate eleitoral
Najara Araújo/Câmara dos Deputados

Em discurso no plenário da Câmara, Ricardo Barros antecipa embate eleitoral

Pouco antes do anúncio da aprovação em primeiro turno do texto principal da da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que adia o pagamento de precatórios e abre caminho para o pagamento do  Auxilio Brasil turbinado de R$ 400, o líder do governo, deputado

Ricardo Barros (PP-PR), aproveitou para fazer uma comparação entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“O nosso objetivo com a votação dessa PEC é garantir aos brasileiros a oportunidade de um programa melhor, mais evoluído. Assim, como presidente Lula pegou programas do presidente Fernando Henrique e transformou a soma desses programas no Bolsa Família, o presidente Bolsonaro melhora o Bolsa Família”, disse Barros.

A comparação de Barros vai além de uma análise entre dois políticos antagônicos: de certa maneira, antecipa o virtual embate entre os dois principais postulantes ao Palácio do Planalto em 2022.

Leia Também

“O valor médio do Bolsa Família de R$ 190 vai praticamente dobrar para R$ 400 com muito mais milhões de famílias sendo atendidas no programa – disse Barros.”

Além disso, o líder lembrou que a intenção do governo é elevar o número de famílias beneficiadas de 14,6 milhões para 17 milhões, a partir de dezembro.

Barros listou ainda diferenças entre os dois programas de transferência de renda, exaltando o Auxílio Brasil. Segundo ele, trata de um programa “diferente”.

“O Auxílio Brasil é um programa que oferece uma rampa de ascensão social. Diferente do Bolsa Família, ele não avalia presença escolar, mas o desempenho escolar. O Auxílio Brasil avalia a possibilidade de premiar os alunos. É um programa que permitirá aos brasileiros, que há anos estão inscritos no Bolsa Família, possam deixar de depender do governo, que possam sustentar a sua família com seu próprio trabalho”, disse Barros.

“Os jovens das famílias do programa Auxílio Brasil serão todos eles qualificados no Sistema S gratuitamente e quando tiverem idade para ingressar no mercado de trabalho, estarão com seu diploma de habilitação, com seu treinamento, com a sua capacidade produtiva definida para que ele possa conquistar o seu primeiro emprego.”

Ele destacou também atenção que o novo programa dará à primeira infância até aos seis anos de idade.

Veja também

107945

Ministro Rogério Marinho será ouvido no Senado sobre emendas de relator

© Pedro Souza/Atlético/Direitos Reservados

Já campeão, Atlético-MG recebe Bragantino em reencontro com torcida

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Covid-19: país tem 22,1 milhões de casos e 615,5 mil mortes

107939

Subida dos juros deve provocar desaceleração na economia, diz Guedes

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ministério oferece mais de 21,5 mil vagas para Médicos pelo Brasil

107935

Em relatório preliminar, deputado destina R$ 16,2 bilhões para orçamento secreto

107933

Nova proposta de reforma trabalhista quer proibir motoristas de app na CLT

107931

Pais de autor de massacre em escola de Michigan são presos