Bacia do rio Santa Maria recebe investimento de R$ 35 milhões para restauração florestal

Publicado em 05/06/2022 às 12:29

Compartilhe

Bacia-do-rio-Santa-Maria-recebe-investimento-de-R-35-milhoes-para-restauracao-florestal

A bacia do rio Santa Maria do Doce receberá investimentos de mais de R$ 35 milhões da Fundação Renova para ações de restauração florestal nos municípios capixabas de Colatina, São Roque do Canaã e Santa Teresa.

O diretor-presidente da Fundação Renova, Andre de Freitas, assinou na última quinta-feira (02), em Colatina, o Termo de Compromisso para promover a restauração florestal de mais de 1.000 hectares da bacia do Rio Santa Maria do Doce. Essa área total corresponde a quase 1.000 campos de futebol.

O investimento previsto, via editais, é destinado à contratação de serviços técnicos, científicos e operacionais de restauração florestal. O evento contou com representantes dos Comitês das Bacias Hidrográficas do Rio Santa Maria do Doce e do Rio Doce e do poder público estadual e municipal.

“Cerca de R$ 106 milhões estão previstos para serem destinados à reparação de 420 nascentes e 2,8 mil hectares nas bacias do Santa Maria (ES), do Piranga (MG) e do rio Corrente Grande (MG). Em maio, firmamos o investimento de R$ 135 milhões na restauração florestal da bacia do rio Guandu, que compõe a bacia do rio Doce. Agora, anunciamos esses investimentos que beneficiarão diretamente mais três municípios capixabas”, afirma Andre de Freitas.

Total de investimentos

Ao todo, a Fundação Renova vai investir, via editais para contratação de fornecedores, cerca de R$ 540 milhões para promover a restauração florestal de, aproximadamente, 16 mil hectares, sendo 8,6 mil hectares na bacia do rio Manhuaçu (MG), 2,8 mil hectares nas bacias do Piranga (MG), do Santa Maria (ES) e do Corrente (MG) e 5 mil hectares na bacia do rio Guandu (ES). Essa área total corresponde a cerca de 16 mil campos de futebol.

Em maio, foi anunciado o investimento de quase R$ 360 milhões na restauração florestal das bacias dos rios Manhuaçu e Corrente, que compõem a bacia do rio Doce. Esses valores fazem parte do montante de R$ 1,7 bilhão que será empregado no cumprimento de parte da meta socioambiental de recuperar 40 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APP) e de Recarga Hídrica (ARH) e de 5 mil nascentes ao longo de dez anos. A Fundação Renova já mantém contratos com 12 parceiros, com ações em andamento, para restauração florestal de 15.500 hectares.

Ao oferecer serviços técnicos, científicos e operacionais, as empresas ou consórcios contratados se tornam responsáveis pela execução das ações estabelecidas pelos Programa de Recuperação de APPs e Áreas de Recarga da Bacia Hidrográfica do Rio Doce e Programa de Recuperação de Nascentes da Fundação Renova. As inscrições de empresas privadas ou consórcios para os editais são gratuitas e deverão ser feitas até o dia 6 de junho de 2022.

Estão no escopo das atividades visitas técnicas para validação de áreas de interesse; estaqueamento e cercamento das unidades de trabalho nas propriedades; implantação dos Projetos Individuais por Propriedade (PIP) de restauração florestal e, quando necessário, de infraestruturas como saneamento rural, barraginhas e dessedentação animal; e a execução, por três anos, de práticas de manutenção da recuperação de APPs, ARHs e nascentes com o objetivo de atender indicadores ecológicos.

Os editais preveem o plantio de espécies florestais nativas e a implementação de projetos de conservação do solo e água em áreas produtivas. O objetivo é aumentar a infiltração de água no solo, ampliar a biodiversidade da região e diminuir os processos erosivos.

Edital para os produtores

Além dos editais de contratação de fornecedores, a Fundação Renova mantém um edital permanente para a inscrição voluntária de produtores e produtoras rurais de 66 municípios da bacia do rio Doce em Minas Gerais e no Espírito Santo que manifestem o desejo de colaborar com o processo de restauração florestal em APPs, ARHs e nascentes em suas propriedades. Até maio de 2022, mais de 1.600 inscrições haviam sido feitas, totalizando uma área de, aproximadamente, 23 mil hectares autodeclarados.

Validada a área pela equipe técnica da Renova, e após um ano de implantação do projeto de restauração proposto, os produtores e produtoras passam a receber um incentivo financeiro chamado Pagamento por Serviço Ambiental (PSA), pelos próximos cinco anos.

O PSA é previsto no Código Florestal Brasileiro. No caso da Renova, o valor pago pode chegar a R$ 290,11 por hectare ao ano. Até o momento, já foram pagos cerca de R$ 707 mil por meio dessa modalidade.

“A Fundação Renova fornece todos os insumos necessários para o cercamento das áreas com projetos de restauração florestal e proporciona a execução e manutenção destes, além de prestar assistência técnica operacional e apoiar a inscrição da propriedade no Cadastro Ambiental Rural (CAR) — registro eletrônico obrigatório para todos os imóveis rurais. O produtor rural fica responsável por manter a área protegida, podendo executar o cercamento e mantê-lo por um prazo de cinco anos, bem como optar ou não pela execução das práticas de restauração florestal”, destaca José Almir Jacomelli, coordenador de Restauração Florestal da Fundação Renova.

Fonte: Fundação Renova

Veja também

Vacinacao-contra-a-gripe-e-ampliada-para-toda-populacao-capixaba

Vacinação contra a gripe é ampliada para toda população capixaba

Festival-de-Inverno-de-Domingos-Martins-tera-oficina-inedita-de-Orquestra-de-Papel-para-criancas

Festival de Inverno de Domingos Martins terá oficina inédita de Orquestra de Papel para crianças

EDP-alerta-para-cuidados-com-a-rede-eletrica-durante-as-festas-juninas

EDP alerta para cuidados com a rede elétrica durante as festas juninas

cadastros-ativos-m

Espírito Santo alcança três mil empreendimentos regulares no Cadastur

Acoes-previstas-no-Programa-Caminhos-do-Turismo-comecam-a-ser-realizadas

Ações previstas no Programa Caminhos do Turismo começam a ser realizadas

De-forma-gratuita-cursos-culinarios-sao-ofertados-em-Marechal-Floriano

De forma gratuita, cursos culinários são ofertados em Marechal Floriano

Meses-apos-Sao-Bento-de-Urania-ser-prejudicado-por-fortes-chuvas-rodovia-estadual-continua-com-buracos-e-barrancos

Meses após São Bento de Urânia ser prejudicado por fortes chuvas, rodovia estadual continua com buracos e barrancos

Marechal-Floriano-ganha-Academia-de-Historia-Artes-e-Letras

Marechal Floriano ganha Academia de História, Artes e Letras