Auxílio Brasil pode subir para R$ 500 no Congresso, diz colunista

Publicado em 21/10/2021 às 10:51

Compartilhe

101406


source
Governistas e partidos de esquerda apoiam benefício mais alto
Reprodução: iG Minas Gerais

Governistas e partidos de esquerda apoiam benefício mais alto

A legislação eleitoral proíbe a criação de benefícios sociais em ano de eleições, com isso o governo se apressa para enviar ao Congresso o Auxílio Brasil, que substituirá o Bolsa Família até dezembro de 2022. Segundo a colunista Adriana Fernandes, do Estadão, nos bastidores do Legislativo não é segredo que o valor do benefício pode ultrapassar os R$ 400 propostos. 

Tanto governistas quanto partidos de esquerda apoiam aumento no programa social e dizem abertamente que vão tentar subir o valor médio para R$ 500. 

Assim como no caso do auxílio emergencial, que o governo propôs R$ 200 e a Câmara foi responsável pelo aumento, dessa vez não dese ser diferente. Caso o cenário se repita, a oposição pode dizer que o valor de R$ 500 é uma vitória do Congresso, não do governo. 

Ontem, em entrevista, o ex-presidente Lula, principal adversário de Jair Bolsonaro ao Planalto em 2022, disse que  apoia a elevação para R$ 600. A declaração pressiona ainda mais o governo a aumentar o benefício. 

“Tô vendo o Bolsonaro dizer agora que vai dar R$ 400 de auxílio. Tem gente dizendo que é auxílio eleitoral, que não podemos aceitar. Não penso assim. O PT defende um auxílio de R$ 600 desde o ano passado. O povo precisa. Ele tem que dar. Se vai tirar proveito disso, problema dele”, defendeu o ex-presidente.

Leia Também

Nos seus anos como chefe do Executivo, Lula manteve os reajustes do Bolsa Família restritos a inflação anual. 


Veja também

107714

Cumbre Vieja: mais de 6 mil pessoas ficam desabrigadas por conta das erupções

107712

Alemanha: Merkel se despede após 16 anos como chanceler

107710

Polícia prende homem que estava armado em frente à sede da ONU nos EUA

© Raquel Portugal/FioCruz

Boletim da Fiocruz sinaliza aumento de casos de SRAG em 13 estados

© NIAID

Ministério confirma cinco casos da variante Ômicron no Brasil

© NIAID

País segue tendência estável de transmissão da covid-19

© Arquivo/Gilberto Marques/Governo do Estado de São Paulo

Rio monta estrutura extra para atender casos de gripe

107700

Auxílio gás e Alimenta Brasil são regulamentados por Bolsonaro