Ação da Polícia Federal prende suspeitos de entregar 43 mil armas para facções

Publicado em 05/12/2023 às 10:24

Compartilhe

pf-05-12-capa

Foto: Divulgação/PF

Nesta terça-feira (5), a Polícia Federal deflagrou uma operação contra um grupo suspeito de entregar 43 mil armas para os  líderes das maiores facções do país, movimentando cerca de R$ 1,2 bilhão.

No total, são cumpridos 25 mandados de prisão preventiva, seis de prisão temporária e 52 mandados de busca e apreensão no Brasil, Estados Unidos e Paraguai. O principal alvo da ação, Diego Hernan Dirísio, está em território português e ainda não foi encontrado.

De acordo com a PF, Dirísio é o maior contrabandista de armas da América do Sul.

Até o momento, foram presos:
5 suspeitos no Brasil;
11 no Paraguai.

Segundo determinação da Justiça da Bahia, responsável por conduzir a operação, os alvos de prisão que estiverem fora do país devem ser incluídos na lista vermelha de Interpol. Caso sejam presos, devem ser extraditados para o Brasil.

A apuração do caso começou a ser feita ainda em 2020, quando pistolas e munições foram apreendidas no interior da Bahia. Os revólveres tinham o número de série raspado, mas a PF conseguiu obter informações das armas após perícia e avançar nas investigações.

Neste período foram feitas 67 apreensões, com o total de 659 armas apreendidas em 10 estados brasileiros: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e Ceará.

Três anos depois, a ação que levou à operação de hoje indicou que um argentino, dono de uma empresa chamada IAS, que tem sede no Paraguai, comprava pistolas, fuzis, rifles, metralhadoras e munições de fabricantes de países como Croácia, Turquia, República Tcheca e Eslovênia.

Depois, essas armas eram vendidas para facções brasileiras, especialmente as de São Paulo e do Rio de Janeiro. Doleiros e empresas de fachada no Paraguai e nos EUA também estavam envolvidos no esquema.

As investigações ainda apontam que havia corrupção e tráfico de influência na Direccion de Material Belico (DIMABEL), órgão do Paraguai que controla, fiscaliza e libera o uso de armas, o que facilita o funcionamento do esquema.

Fonte: Portal IG

Veja também

agro-22-04-freepik-cafe

Prêmio CNA Brasil Artesanal abre inscrições para concurso de cafés especiais torrados

mundo-22-04-vt-Reproducao-AFP

Coreia do Norte dispara mísseis balísticos de curto alcance

mat-paga-22-04-mundo1

Bingo Don Bingote: Revivendo um Clássico com um Toque Moderno

WhatsApp-Image-2024-01-24-at-13.56.47-3

A Inclusão das Pessoas com Deficiência Visual

geral-22-04-ft-divulgacao

Donos de veículos afetados pelas chuvas em Apiacá e Mimoso do Sul não precisarão pagar IPVA e Licenciamento Anual 2024

agro-22-04-ft-favesu

Venda Nova se prepara para a 7ª edição da maior feira de avicultura e suinocultura capixaba FAVESU

brasil-22-04-fi-reprocucao-x

Supremo nega suspensão de multa do TSE a Bolsonaro

mat-paga-22-04-brasil-3

Os melhores serviços para impulsionar o Instagram: minha experiência pessoal