Ortopedista aponta como evitar problema na coluna nas volta às aulas

As férias chegam ao fim, as aulas recomeçam e o peso das mochilas volta a preocupar os pais. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 85% das pessoas sentem dores nas costas devido a problemas na coluna vertebral.

Esse incômodo pode ter origem na infância e estar relacionado ao tamanho da bolsa, à maneira como ela é carregada e ao excesso de itens levados pela criança.

Peso

ortopedista aponta como evitar que o seu filho tenha problemas na coluna nas volta as aulasSegundo o cirurgião de coluna Lourimar Tolêdo, do Hospital Metropolitano, a carga total da mochila tem que ser inferior a 10% do peso da criança.

“As alças devem ficar posicionadas a oito centímetros acima da cintura. Também é importante arrumar os itens dentro da mochila de modo que os objetos mais pesados fiquem no fundo e próximos ao corpo e divididos equilibradamente entre os ombros”, explica Lourimar.

Outros problemas como o estresse e a postura errada propiciam dores nas costas. Para evitá-las, o médico recomenda exercícios físicos frequentes e uma alimentação saudável. “Além disso, evite o exagero na hora dos estudos. Administre o tempo de aprendizado sem deixar de lado os momentos de lazer e de diversão”, sugere.

O cirurgião aponta sete situações que precisam ser observadas para evitar problemas na coluna do seu filho:

  1. Pese a mochila vazia: ela não pode ser superior a um quilo;
  2. Anti-choques siliconados nas alças das bolsas proporcionam mais conforto;
  3. O estudo deve ser saudável, sem exageros;
  4. Cintos abdominais ajudam a manter uma postura correta. O uso é recomendado e evita que a coluna fique tensionada para frente ou para trás;
  5. Crianças pequenas precisam utilizar mochilas de rodinha;
  6. Arrume a bolsa diariamente e retire os itens desnecessários para evitar o peso extra;
  7. Garanta que seu filho tenha momentos de lazer, pratique atividades físicas e se alimente de forma equilibrada, hábitos essenciais para preservar a saúde da coluna.