Homens furam bloqueio policial e são presos após perseguição em Afonso Cláudio

Na tarde do último sábado (03), a Polícia Militar de Afonso Cláudio realizava um trabalho preventivo no Bairro Campo 21, que culminou com a prisão de dois acusados de tráfico de entorpecentes, ambos residentes na Grande Vitória, onde já possuem passagem pela polícia. De acordo com informações, os acusados desejavam dominar a comunidade Por do Sol, no Bairro Campo 21, a fim de implantar um “QG do tráfico”.

As prisões dos acusados, Wesley Gomes Lemos e Guilherme Barbosa Batista, ocorreu quando policiais militares da 2ª Cia realizavam preventivo nas proximidades de um posto de combustíveis localizado bem em frente à comunidade. Segundo está relatado em Boletim Unificado (BU), os acusados estavam a bordo de um VW Fox de cor prata, e quando avistaram a viatura aceleraram o veículo sentido centro de Afonso Cláudio, em atitude suspeita.

Homens furam bloqueio policial e sao presos apos perseguicao em Afonso Caudio 2

Os policiais solicitaram apoio por meio de rádio e imediatamente vários homens da 2ª Cia se posicionaram próximo à ponte da Rua Presidente Vargas, e tentaram abordá-los, com sinais de parada. Em alta velocidade, os suspeitos furaram o bloqueio, jogando o veículo na direção dos policiais e seguiram em alta velocidade, quase causando acidentes na via pública.

Próximo ao Fórum, ainda na Rua Presidente Vargas, a PM precisou atirar contra os pneus do Fox para uma parada forçada e, só então, foi possível abordá-los. Nas buscas, os policiais em ação, o sargento Siqueira, os cabos Rodrigues e Santiago e os soldados Peter, Brandão e Moura, encontraram drogas e um crachá de identificação da empresa Rede Tribuna, com foto e em nome de Wesley Gomes Lemos, que estava acompanhado de Guilherme Barbosa Batista, ambos de Vila Velha.

Com eles, a PM encontrou 21 buchas de maconha, duas pedras de crack, dois pinos de cocaína e R$ 50,00 em espécie. Informações da comunidade dão conta de que os acusados ameaçavam moradores e os colocavam para fora de casa a fim de implantar um comando do tráfico.

De acordo com a PM, Wesley já teve passagem por porte ilegal de arma de fogo. Já contra Guilherme Batista, existia um Mandado de Busca e Apreensão por roubo em aberto. Eles foram conduzidos à DEPOL de Venda Nova do Imigrante e após serem ouvidos pelo delegado, seguiram para o Complexo Penitenciário de Viana, (CTV). Até a publicação desta matéria, a Rede Tribuna não havia se manifestado sobre o suposto funcionário da empresa.