Prefeito de Venda Nova do Imigrante diz não para o transporte de universitários

Em reunião realizada com os representantes dos alunos que estudam em Castelo e Cachoeiro do Itapemirim, o prefeito Braz Delpupo afirmou que em 2018 os ônibus da municipalidade não estarão mais a disposição dos universitários, contrariando a Lei Federal 12.816/13.

“A notícia caiu como uma bomba para boa parte de estudantes, cuja renda não é suficiente para bancar todas as despesas com os estudos”, disse Flávia Cardoso, que representa o sentimento de todos os alunos.

O atual modelo completa cinco anos e hoje atende 195 alunos. No início, três coletivos eram disponibilizados para as universidades, dois para Cachoeiro do Itapemirim e outro para Castelo, no Sul do Estado. O prefeito sugeriu que os alunos estudem em seu município. Entretanto, os cursos que os alunos buscam não são oferecidos em Venda Nova do Imigrante. Da Câmara Municipal, saiu uma emenda de R$ 200 mil para auxiliar no transporte.

Flávia relata que o repasse é interessante, mas não alivia a preocupação dos jovens, que pagam em média R$ 65,00 por mês. Os cursos oferecidos são: Direito, Educação Física, Farmácia, Nutrição, Engenharia Civil, entre outras áreas de formação. Segundo Flávia, esses cursos não são oferecidos em seu município, e por conta disso aumentou o número de estudantes que procuram manter suas matrículas.

No início do projeto, a universidade de Cachoeiro do Itapemirim ofertou os cursos mencionados, considerados atrativos. De acordo com o movimento, o ônibus que fazia a linha para Castelo foi remanejado para Cachoeiro em função da demanda. Outro coletivo foi contratado para a linha de Castelo, com despesas bancadas pelos universitários. Cada aluno desembolsa em média, R$ 65,00 por mês, para o coletivo.

“Nossa preocupação é que se for mantida a posição do prefeito, muitos alunos trancarão suas matrículas. Fizemos as contas e a conclusão é que teremos que pagar o impossível valor de R$ 350,00 se quisermos concluir nosso estudos. A ajuda dos vereadores é bem vinda, mas o desconto para cada aluno não chega a R$ 40,00. Contamos com o bom senso do prefeito Braz Delpupo e esperamos que ele mantenha os coletivos”, disse Flávia Cardoso.

O vereador Thiago Altoé (SD) se manifesta solidário aos alunos. “Gastar com a educação deve ser considerado um grande investimento. São quase 200 jovens que buscam um futuro melhor. Não quero ver o sonho desses jovens interrompidos. Desde o início, me coloquei à disposição e protocolei, junto com os colegas Sávio Fileti (PSB) e Marco Torres (PP), um pedido ao prefeito para que mantenha os coletivos”, relatou Altoé.

A prefeitura se manifestou por meio de nota. Veja na íntegra:

“A Prefeitura não tem planos de encerrar o auxílio aos estudantes que dependem desse benefício para estudar. A atual administração entende que o subsídio oferecido aos estudantes é uma importante forma de promover a educação e a cidadania. Por isso, ainda na fase de elaboração do Orçamento do Município, quando são fixadas as despesas para o ano seguinte, foi proposto o valor para custear o transporte desses alunos.

O que a Prefeitura fará é uma mudança na forma como esse benefício é concedido. Hoje, estudantes de Venda Nova matriculados em instituições de ensino superior de dois municípios são atendidos: Castelo e Cachoeiro de Itapemirim. Contudo, há vendanovenses em faculdades e universidades de outras cidades dentro e fora do Estado, como Vitória, Alegre e Viçosa, em Minas Gerais. Esses estudantes, no entanto, não recebem nenhuma forma de custeio por parte da Administração Municipal.

Até o momento, não é aplicado parâmetro para destinação do recurso hoje utilizado para custear o transporte, o que gera incerteza e abre espaço para questionamentos de órgãos de controle. Ainda pior, permite que quem tem necessidade real de auxílio não seja ajudado. A Prefeitura não pode e não deseja beneficiar algumas pessoas e deixar outras igualmente necessitadas sem ajuda.

Por isso, a Administração Municipal está criando parâmetro para concessão do benefício. Será um cadastro, mantido pela Secretaria de Assistência Social, em que constarão aqueles que necessitam de auxílio. Para constar nesse cadastro e receber o subsídio, vários fatores serão considerados, como renda, se já possui curso superior, se o curso para o qual deseja auxílio é oferecido em Venda Nova, dentre outros.

Com isso, todo estudante de ensino superior, independentemente do local em que estude, receberá o auxílio da Prefeitura, desde que comprovada a necessidade. É uma forma mais justa, transparente e responsável de utilizar o recurso, hoje limitado a ajudar estudantes de dois municípios, enquanto outros tantos também precisam da mesma ajuda, mas não podem contar com o apoio do Poder Público.

Por isso, a Prefeitura deixa claro que não haverá cancelamento de ajuda para transporte de estudantes. Quem tem real necessidade desse auxílio não ficará desamparado e quem necessita, mas, por estar em outros locais, não podia receber auxílio, agora poderá ser beneficiado.

Por fim, a Prefeitura se coloca à disposição para esclarecimentos presencialmente ou pelo telefone (28) 3546-1188.”