Revoltado com volta de Aécio Neves, Ricardo Ferraço se afasta do Senado

Irritado e inconformado em ver a volta do colega de bancada Aécio Neves (PSDB) de volta ao Senado, o senador capixaba Ricardo Ferraço, do mesmo partido de Áécio, anunciou que vai se afastar do seu cargo até o próximo dia 15 de dezembro. Na campanha presidencial de 2014, Ferraço coordenou a campanha de Aécio para presidente, no Espírito Santo.

"Não vou deixar o cargo, vou me licenciar por um período no mandato, conforme previsão legal. Vou me licenciar durante este período até 15 de dezembro. Como determina a lei, este período não é remunerado. Em meu lugar, estará atuando o meu suplente Sérgio Rogério de Castro", disse o senador, que está neste momento em voo de volta para o Brasil.

Ferraço não votou contra seu colega Aécio na tarde de ontem, pois estava em viagem pelos Emirados Árabes, em missão oficial com mais três senadores, e não pôde participar da sessão de ontem, quando 44 senadores votaram pela volta do senador Aécio ao cargo, que estava afastado por decisão da primeira turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Entretanto, ele já havia se manifestado contra a volta de Aécio.

"O Senado não pode se posicionar de modo a potencializar a impunidade, tampouco o corporativismo. O posicionamento (do Senado) precisa ser republicano que possa servir de exemplo para todo o país. A decisão do senado foi a gota d'água. Mas já vinha amadurecendo essa ideia há algumas semanas. Quero passar mais tempo com os capixabas e mais longe de Brasília", completa o senador.

Outros senadores capixabas

A votação terminou com 26 votos a favor da medida cautelar que afastava Aécio, contra 44 votos contrários à decisão do STF. Entre os capixabas, além de Ricardo Ferraço, a senadora Rose de Freitas (PMDB) também não compareceu à sessão, alegando que não havia conseguido comprar passagem em voo comercial para Brasília. Magno Malta (PR) foi favorável ao afastamento de Aécio.