Marechal Floriano e Domingos Martins unidos em prol da causa animal

O prefeito de Marechal Floriano, Cacau Lorenzoni, recebeu o vice-prefeito de Domingos Martins, Romeu Stein, em seu gabinete, na tarde desta segunda-feira (13). A reunião foi agendada para discutir um projeto que visa a construção de um canil, além de ações e campanhas que têm como objetivo diminuir os casos de animais abandonados nas ruas das duas cidades.

Também participou da reunião a juíza de direito Cynthia Rocha Pena. “Precisamos conscientizar a população que abandonar animais é crime”. Além da juíza, as médicas veterinárias Maria Gorett Ramos Rodrigues e Ana Cláudia Kröhling estavam presentes e já estão estudando as primeiras ações que devem ser adotadas para iniciar o projeto.

animais mf e dm

Uma das medidas é identificar as fêmeas abandonadas e fazer uma parceria para realização de castrações. Essa ação evita que o número de animais aumente. O vereador de Marechal Floriano, Diony Stein, já havia se manifestado em relação aos problemas dos animais abandonados por meio de um requerimento enviado recentemente à prefeitura. Esse documento teve apoio de todos os vereadores da Câmara de Marechal Floriano.

Cacau Lorenzoni ressaltou a importância de os municípios trabalharem em parceria. Ele frisou que, certamente, haverá um terreno para viabilizar o projeto em Marechal Floriano. Romeu Stein, que também é engenheiro civil, defendeu a importância de o projeto ser bem elaborado, obedecendo atentamente a todas as normas técnicas e licenças ambientais, para não haver nada que impeça o funcionamento no futuro.

Vale destacar que não se trata somente de acabar com os maus tratos aos animais e de diminuir a sujeira que eles fazem na cidade. O projeto também é investimento na área da Saúde, para os dois municípios, uma vez que, nas ruas e abandonados sem os devidos cuidados, os animais são transmissores de doenças.

A meta é que o projeto fique pronto em até 30 dias. Também foi discutida a imprescindível participação da sociedade e da possibilidade de parceria com o setor privado para que o programa se torne realidade, tendo em vista que um Centro de Controle de Zoonoses ficaria muito caro. Os municípios, unidos, pretendem fazer um projeto básico, mas que ofereça boas condições de funcionamento.