Marechal trabalha para fortalecer e diversificar avicultura

Maior produtor de frango para corte no Estado, Marechal Floriano está dando suporte na regularização dos aviários. É na adequação do licenciamento ambiental junto ao Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf). Além dessa liderança, Marechal quer ainda ampliar a produção de ovos e de animais criados soltos.

Segundo o secretário municipal de Agricultura, Sérgio Stein, a Prefeitura cede máquinas para fazer as estradas de acesso aos aviários, que precisam ser exclusivas. Esta é uma das exigências do Idaf para a regularização.

“Basta o produtor rural nos procurar. É muito importante que a regularização seja feita, pois o produtor que não fizer não vai conseguir vender os pintinhos no próximo lote de compras que as empresas grandes farão, pois estas já sabem da exigência do Idaf”, explica.

Marechal trabalhar para fortalecer e diversificar avicultura 3Stein acrescenta que a produção de aves para corte em Marechal é pulverizada entre pequenos produtores familiares que arredam o aviário para a produção de pintinhos que supre a demanda das empresas maiores, como Venturini, Granja São Pedro, Schneider e Oi Frango.

Ainda no campo da avicultura de corte, o município está de olho na expansão do mercado do frango caipira. E já tem um programa de fomentar o segmento.
“O Bandes já deu aval a nosso programa e aprovou linha de crédito específica para produtores interessados. Também já fizemos um encontro em Aimorés – MG para conhecer a experiência de lá e uma empresa da cidade mineira está programando parcerias com produtores de Marechal. O produtor interessado pode procurar a Secretaria de Agricultura que daremos todas as informações e orientações para esta parceria e linhas de crédito”, frisa o secretário.

Marechal trabalhar para fortalecer e diversificar avicultura 2Ovos e criação solta - O fomento a avicultura de postura também está no radar de Marechal. “É uma produção em pequena escala. Mas já temos alguns pequenos investidores e nosso parque produtivo já está começando a se renovar”, observa Stein.

E além da produção convencional de ovos por animais confinados em granjas, aposta numa tendência: as galinhas criadas soltas. “São os ovos produzidos a partir do chamado bem estar animal. Tem empresas grandes que já projetam comprar somente de ovos de galinha criada nessas condições a partir de 2025. Há mercado consumidor crescente para isto. Então temos esse potencial”, avalia.