Incaper: tecnologias e inovação em pesquisa na Feira do Conhecimento

A Feira do Conhecimento, realizada de 08 a 10 de novembro, no município de Venda Nova do Imigrante, apresentou mais de 70 projetos relacionados à cultura, ciência e tecnologia para públicos de todas as idades. Entre os destaques estão as tecnologias desenvolvidas pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). O evento aconteceu no Centro de Eventos Padre Cleto Caliman.

O instituto organizou um estande com variadas apresentações, como a extração de DNA e a cultura de tecidos vegetais, processos de produção e conservação de solo junto à agricultura orgânica, pesquisas sobre o manejo de pragas e doenças, variedades lançadas, melhoramento genético de plantas, projetos dos laboratórios de entomologia, biologia molecular, cultura de tecidos, entre outros.

A pesquisadora do Incaper na área de melhoramento genético de plantas, Elaine Manelli Rivas Souza, contou que para mostrar as tecnologias, o estande contou com mais de 10 bolsistas ligados ao Incaper. “Essa interação com a comunidade nos deixa imensamente satisfeitos, uma vez que os alunos são os multiplicadores de conhecimento para o futuro”, afirmou.

“Tentamos mostrar que o Incaper está presente na sociedade de uma forma diferenciada, desde a geração do conhecimento até a transferência de inovação e tecnologia. Por isso, o nosso lema é cultivar atitudes sustentáveis. Acredito ser fundamental que os alunos saibam como esse conhecimento é construído.”, salientou o pesquisador do Incaper Maurício José Fornazier, lotado no CRDR Centro Serrano.

O estande também ofereceu a degustação de cafés especiais – superiores (bebida dura e mole) - de Venda Nova, Brejetuba, Conceição do Castelo, da Fazenda Experimental do Incaper Engenheiro Agrônomo Reginaldo Conde (FERC), de Venda Nova do Imigrante e da Fazenda Experimental de Marilândia (FEM). “Um dos nossos objetivos é reforçar a ideia que um café conilon de qualidade pode melhorar a qualidade do café arábica. Para isso, também estamos apresentando um blend de 60% de arábica e 40% de conilon, superiores”, reforçou Fornazier.

Para Sueli Aparecida Repoli, mãe de Luiza de 5 anos, estudante do ensino infantil no município, a visita ao estande do Incaper desperta desde cedo a curiosidade e o interesse pela ciência. “A paixão dela são as plantas e as borboletas. Ela desde bebê fala em fazer uma horta em casa. Sempre vou cumprir o meu papel de incentivá-la”, disse.

Os participantes puderam acompanhar apresentações como o Museu de Ciência da Vida, da Ufes, a simulação de resgate realizada pelo Corpo de Bombeiros e até um dia específico para esclarecer questões relacionadas à saúde dos animais com médicos veterinários. Exposição e simulação e aviões, mesa de robótica, oficinas, apresentação de maquetes, interação de hobbies eletrônicos, shows musicais, danças coletivas, apresentação de pinturas, desenho, instrumentos musicais e encenações históricas também marcaram o evento.